Em csn

CSN tem resultado melhor do que esperado, mas ainda não é "estimulante"

De acordo com os analistas da Votorantim Corretora, o resultado final melhor ocorreu devido ao imposto de renda positivo

siderúrgica - aço - CSN
(Getty Images)

SÃO PAULO - A CSN (CSNA3) apresentou resultados ligeiramente melhores do que o esperado, mas ainda não foram estimulantes, conforme apontam os analistas da Votorantim Corretora. Enquanto alguns analistas esperavam um prejuízo de R$ 690 milhões, o mais otimista esperava ganhos de R$ 125 milhões. O lucro efetivo foi de R$ 494 milhões.  

"O lucro líquido contempla um resultado financeiro líquido de R$ 458 milhões, em relação à nossa estimativa de R$ 485 milhões, bem como um imposto de renda positivo de R$ 162 milhões, enquanto estávamos esperando uma provisão de R$ 37 milhões", avaliam os analistas Juliana Chu e Ricardo Schweitzer. Assim, o resultado final melhor ocorreu devido ao imposto de renda positivo, apontam. 

Os analistas apontam que os resultados se beneficiaram principalmente de um desempenho melhor no segmento siderúrgico, enquanto o segmento de mineração registrou receitas crescentes, porém com uma margem Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações/receita líquida) menor. 

"Tendo estes resultados em mente, e em vista da continua preocupação em relação ao processo de venda dos ativos da ThyssenKrupp America, apesar da percepção de que a questão no segmento de mineração está sendo solucionada, reiteramos nossa perspectiva negativa de curto prazo", destacaram.

Com relação ao segmento de minério de ferro, que era uma das grandes preocupações acerca do balanço da companhia, a margem bruta ficou estável em 61% em termos trimestrais. Entretanto, devido às despesas de vendas e administrativos maiores, mais provavelmente devido a maiores despesas com fretes com serviços de terceiros, a margem Ebitda da mineração declinou de 44% no primeiro trimestre para 40%.

 

Contato