Mobly (MBLY3)

MOBLY ON NM

error_outline Atualizado 19/04/21 às 17h06. Delay 15 min
arrow_upward

20,78

+4.42%

19,69

20,93

3.374.036,00

Fechamento anterior 19,89
Abertura 20,32
Negócios 1141
VolumeR$ 3,37 M
Mín — Máx (Dia) 19,69 - 20,93
Variação (Dia) +4.42%
Variação (Mês) -5.54%

Invista com taxa Zero

Sobre Mobly

Sigla: MBLY3

Tipo: Ações

Setor: Outros

Receita Líquida R$ 603,1 M
Lucro Líquido (LL) R$ -40,25 M
Margem Líquida -6.67%
Ebitda R$ 4,09 M
Margem Ebitda -52.64%
Ativo Total R$ 310,18 M
Dívida Bruta R$ 117,57 M
Dívida Líquida R$ 94,05 M
Patrimônio Líquido (PL) R$ -18,7 M
Índice de preço sobre lucro (P/L) 0,679152054783
Retorno sobre o PL (ROE) +215.22%
Retorno sobre o Capital (ROIC) -14.46%

A Mobly se destaca como o aplicativo de comércio com maior número de downloads em Home & Living nas plataformas de downloads de aplicativos App Store e Google Play, com uma base de mais de 300 mil usuários ativos (considerados como usuários que acessaram o aplicativo nos últimos 30 dias) e uma base instalada de mais de 360 mil, com base em dados de 31 de outubro de 2020.

“Além disso, estamos entre os líderes varejistas de pure play em Home & Living, de acordo com a pesquisa Top of Mind publicada pela Ebit Nielsen em julho de 2020. Nosso foco principal é transformar a maneira como as pessoas realizam compras para suas casas, oferecendo, através de uma omnicanalidade completa, uma experiência de compra superior, com uma vasta oferta de produtos e o uso de tecnologia baseada em dados”, aponta a companhia.

A Mobly afirmou que pretende utilizar os recursos líquidos provenientes da oferta primária para (i) fortalecimento do capital de giro e estrutura financeira, vendor financing e estrutura de capital; (ii) investimento em marketing e publicidade (online e televisivo); e (iii) investimento em bens de capitais, incluindo a expansão de novas lojas físicas, centros de distribuições e desenvolvimento de tecnologia da informação interna.

Nos nove primeiros meses de 2020, o volume de vendas (GMV) da Mobly foi de R$ 560,2 milhões, 48% maior frente o  intervalo do ano anterior. A receita líquida teve alta 50%, a R$ 420,8 milhões. O prejuízo líquido ficou em R$ 16,6 milhões, 57% abaixo do prejuízo de R$ 38,8 milhões registrados nos nove primeiros meses de 2019.

Dados complementares fornecidos pela

Com dinheiro