Em conteudo-patrocinado

Desperdício de potencial: veja como você pode ajudar a resolver um dos maiores problemas do Brasil

Instituto Apoia concede bolsas de estudo para alunos de baixa renda e alto desempenho escolar

institutoapoiaOs voluntários do Instituto Apoia: projeto fornece bolsa de estudos para adolescentes carentes

Já virou discurso de mesa de bar dizer que a “educação é a única maneira de mudar o Brasil”. Pelas periferias, estão espalhadas milhares de crianças talentosas, mas que têm seu potencial desperdiçado sem acesso a um ensino de qualidade.

Em 2015, a OCDE estimou que o PIB do Brasil poderia crescer sete vezes nas próximas décadas se todos os adolescentes de 15 anos alcançassem um nível básico de educação. Uma nova instituição sem fins lucrativos — de quem não aguentava mais ficar só na conversa de bar — está disposta a mudar a história da educação.

O Instituto Apoia é um projeto que concede bolsas de estudo para alunos de baixa renda e alto desempenho escolar cursarem o ensino médio em algumas das melhores escolas privadas do país.

 “Muitos adolescentes têm o sonho de cursar uma boa universidade, mas sem a preparação adequada, dificilmente vão chegar lá. Queremos criar oportunidades para que bons alunos atinjam o sucesso profissional. Queremos criar oportunidade para quem merece, mas não teve”, afirma o advogado Andre Bernini, um dos fundadores do projeto.

Wagner de Oliveira Junior, de 14 anos, é um dos atuais bolsistas do Instituto Apoia. Diagnosticado com epilepsia aos três anos de idade, o adolescente encontrou nos estudos, desde muito cedo, uma forma de superar seus problemas de saúde. Começou a ler pouco antes de completar cinco anos, tempos depois, conquistou o primeiro lugar em um concurso do Ministério do Trabalho e ganhou um computador para ajudar em seus estudos.

Hoje, Wagner está terminando o primeiro ano do ensino médio no colégio Etapa e quer estudar engenharia da computação no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). “A educação é algo que vai levar para um futuro melhor não só eu, mas toda a sociedade”, afirma o adolescente. Faça sua doação para o Instituto Apoia.

bolsista-wagner-uai-258x314
Wagner de Oliveira Junior: com a bolsa, jovem sonha em estudar no ITA

Ao lado de Wagner, o instituto banca atualmente os estudos da adolescente Nicoly de Paula Silva, que sonha em ser arquiteta. Os dois foram os primeiros estudantes escolhidos pelo projeto, que está captando recursos até o fim deste mês para financiar os estudos dos bolsistas para o próximo ano. Um total de 16 candidatos estão na fila de espera por uma dessas bolsas. Todo o dinheiro doado é transferido 100% para os estudantes. A contribuição pode ser feita por meio do site do instituto.

Além do ensino em uma escola de primeira linha, o instituto oferece aos selecionados todo o material didático, uniformes, auxílio-transporte e auxílio-alimentação e uma bolsa de estudo de inglês na Cultura Inglesa. Tudo isso custa entre R$ 30 mil a R$ 40 mil por aluno a cada ano. O mais importante é que os bolsistas são acompanhados mensalmente pelos fundadores e outros voluntários do instituto, que conseguem identificar e ajudar o estudante a superar qualquer dificuldade.

Ao lado de Bernini, que é advogado do escritório Pinheiro Neto, o projeto foi idealizado pelo economista Pedro Henrique Fragoso, que trabalha no banco BTG Pactual. Hoje, o instituto conta ainda com outros 20 voluntários. São empreendedores, empresários e executivos que viram no projeto uma maneira de retribuir à sociedade a oportunidade de estudos que tiveram.

Mais do que dinheiro, o Instituto Apoia tem um modelo que estimula seus voluntários a participarem de todo o processo, ajudando a selecionar os bolsistas e também acompanhando a vida do estudante durante os três anos de ensino. “Eu fui surpreendida pela inteligência e clareza dos adolescentes que procuram o instituto. Eles têm o potencial e nós trazemos as condições para que eles se desenvolvam”, afirma Bianca Juliano, uma das voluntárias do projeto.

Além do auxílio financeiro, o instituto quer mobilizar cada vez mais voluntários dispostos a doar seu tempo e habilidades. “Nós queremos crescer não apenas em recursos, como também gente disposta a investir tempo, ambos os recursos são bem-vindos”, afirma Bernini.

 Acesse o site para saber mais sobre o instituto e fazer sua doação.  

 

 

Contato