Como começar a aprender Day Trade

O primeiro passo para quem quer se tornar um trader é entender que você terá que estudar bastante e se preparar financeiramente. É preciso dinheiro para fazer dinheiro

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre
Successful trader. Back view of bearded stock market broker in eyeglasses analyzing data and graphs on multiple computer screens while sitting in modern office.
(dima_sidelnikov/Getty Images)

Uma das perguntas que mais recebo das pessoas é por onde começar, quais os primeiros passos para ser um trader. Parece fácil, mas na verdade é uma pergunta bastante complexa de responder.

Com a quantidade de informações acessíveis de forma prática e rápida através das redes sociais, está complicado filtrar conteúdos sérios. Se você fizer essa pergunta a vários traders, cada um vai compartilhar a experiência que teve no início da jornada.

A dificuldade é que, dentro desse universo, existem diferentes técnicas e formas para analisar as barras, chamadas de candles, que é a linguagem que o mercado usa para se comunicar. Cerca de 80% dos traders utilizam o gráfico com candles para tomar suas decisões na hora de comprar ou vender um ativo e lucrar com a diferença disso.

Acho que o começo da maioria foi através da curiosidade. Todo mundo começa pesquisando: o que é day trade? Quanto ganha um day trade? Como fazer day trade? Como disse, cada trader terá um ponto de vista e uma experiência. Portanto, a respostas podem variar bastante.

O primeiro passo para quem quer se tornar um trader é entender que você terá que estudar bastante e se preparar financeiramente. É preciso dinheiro para fazer dinheiro. Entender que terá que investir tempo e dinheiro em cursos e, como todo iniciante, terá que começar perdendo dinheiro.

Então, se você quer começar pensando que logo vai ganhar, investindo todo seu dinheiro nisso, você está se iludindo.

De início, o ideal é entender o que é a Bolsa de Valores e quais são os ativos, ou seja, o que posso comprar ou vender, dentro desse mercado. Sim, por isso chamamos de mercado financeiro. É um mercado com vários produtos financeiros. O objetivo é comprar barato e vender caro ou vender caro e comprar barato e lucrar com a diferença. No caso do day trade, fazemos essas compras ou vendas no mesmo dia.

Então, entenda antes quanto você tem de dinheiro e qual produto você pode negociar. Há produtos para todos os gostos e bolsos. Depois disso, o ideal é consumir material gratuito na internet, mas procure ouvir de analistas e pessoas sérias.

Como disse, hoje em dia está difícil até comprar uma televisão, haverá vídeos falando bem do produto e outros falando mal — muitas vezes as pessoas são pagas para falar dos produtos não expressando sua real opinião. O mesmo vai acontecer com day trade. Ou seja, algumas experiências serão positivas, outras negativas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Porém, no final, você que está iniciando e buscando conhecimento fica mais perdido: certifique-se de ouvir pessoas experientes no assunto e filtre muito de onde irá consumir as informações.

Para operar o day trade existem diversas técnicas. As mais comuns são: price action, análise gráfica, tape reading (leitura de fluxo de ordens de compra e venda dos ativos) e métodos próprios que alguns traders criaram, ou seja, suas próprias estratégias que chamamos de setups.

Dentro desse universo com vários caminhos e tipos de análises, busque alguma com a qual você se identifique. Eu, por exemplo, comecei com tape Reading. Mas, tempos depois, não me identifiquei com a leitura de fluxo (achava confuso e vi que essa abordagem de operar não me trazia clareza para tomar minhas decisões). Então, comecei a aprender análise através dos gráficos que utilizo até hoje para tomar minhas decisões.

Como tudo na vida, você vai ter que experimentar. É muito difícil a pessoa acertar um curso ou treinamento de primeira que traga um conhecimento e ganhos rápidos. Muitas vezes dentro de um mesmo método haverá variantes diferentes. Todas as técnicas funcionam, desde que bem executadas. Mas você terá que encontrar a melhor para você.

Por isso, no começo, acho que não vale a pena investir de cara em um curso, mas sim consumir bastante conteúdo gratuito e experimentar alguns métodos. A partir daí, quando se identificar com um método e com a explicação do mentor, vale a pena o investimento em um curso.

Entenda que ninguém irá lhe ensinar gratuitamente na internet, muita gente acha que consegue aprender assim. A verdade é que mesmo com um mentor a chance de conseguir realmente se tornar um trader é para uma minoria de 5%. Imagine você tentando aprender sozinho?

Você terá que investir tempo e dinheiro para aprender a ganhar dinheiro. Aqui é a parte em que desanimo você, meu caro leitor. As pessoas querem ouvir que day trade é fácil, que você vai ficar milionário do dia para noite. Mas essa é uma ilusão vendida por pessoas que distorcem a profissão do trader e só querem vender curso.

A verdade é que não existe um caminho com passos rápidos. Você vai aprender diferentes métodos, vai errar muito na hora de colocá-los em prática. É como perguntar a um empreendedor como fazer um negócio ter sucesso. Eles tiveram que aprender muito no caminho e, muitas vezes, com muita garra e persistência para não desistir até dar certo. Acredito que o mesmo se aplica ao day trade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Não se preocupe com o “como vou me tornar um trader”. Aos poucos você vai aprendendo, descobrindo, errando e adquirindo experiência. O principal é gostar de ser um trader. Isso é o que lhe fará persistir mesmo quando parecer que nada funciona. Acredite: day trade é possível, mas dar o primeiro passo e ser um curioso é o começo de tudo.

Quer atingir de uma vez por todas a consistência na Bolsa? Assista de graça ao workshop “Os 4 Segredos do Trader Faixa Preta”.

Ariane Campolim

Ariane Campolim é produtora de conteúdo na Clear Corretora. Atua como investidora desde 2015, principalmente como trader. Antes de trabalhar no setor, ela foi analista de tecnologia do Itaú Unibanco. É formada em física médica pela UNESP e cursou pós-graduação em negócios e gestão de pessoas no Insper