Qual é o melhor investimento do mundo?

Essa pergunta é importante, pois mostra duas coisas: que a pessoa tem interesse no tema e que ela ainda não sabe quase nada sobre investimentos

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre
Guias InfoMoney Investimentos
(Arte: Leonardo Albertino/ InfoMoney)

Parte do meu trabalho como Educador é responder perguntas. Não tenho resposta para todas, mas sempre busco aprender para ter. Quanto mais perguntas recebo, mais aprendo.

Algumas perguntas acontecem com bastante frequência. É interessante notar o percurso que as pessoas fazem pela educação financeira. As dúvidas costumam ser parecidas conforme a pessoa vai aprendendo e é gratificante acompanhar essa evolução de cada um.

Mas há uma pergunta campeã. Uma grande pergunta que aparece sempre quando as pessoas que estão começando a se interessar em investir. Desde 2014, quando trabalhava na Estratégia Nacional de Educação Financeira até hoje nas “lives” e nos “directs” no Instagram @papaifinanceiro, essa pergunta campeã aparece: Papai, qual é o melhor investimento?

É uma pergunta importante, pois mostra duas coisas. A primeira é que a pessoa tem interesse no tema. A segunda é que ela ainda não sabe quase nada sobre investimentos.

Aqui vale ressaltar que a educação financeira engloba desde a organização financeira básica, junto à formação do hábito de poupar, até a construção de um caminho de investimentos para o curto, médio e o longo prazos.

Quem já sabe um pouco sobre esse tema, entende que não há apenas uma resposta para essa pergunta.

Ou seja, não há “O melhor investimento”. Assim como não há “A melhor viagem”, “A melhor comida”. Investimentos sempre serão relativos ao que cada pessoa precisa. Cada investimento tem um perfil de risco, de prazo e de rentabilidade.

Eu não posso dizer que “O” melhor investimento é um Fundo Multimercado, assim como eu não posso dizer que “A” melhor viagem é para o Ceará. Pelo simples motivo que tem gente que não gosta de praia, tem gente que mora muito longe do Ceará e não tem tempo para se deslocar, tem gente que até gosta de praia mas já mora em uma cidade de praia e quer ir para a montanha, ou para a cidade grande.

Com investimentos é a mesma coisa. “O” melhor investimento não existe, pois, investir é construir uma carteira com “Os” melhores investimentos para “Os” seus diferentes objetivos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Se você quer investir para uma viagem por exemplo. Ela tem um prazo para acontecer, certo? Se for daqui a 6 meses, será um tipo de investimento. Se for daqui a 3 anos, outro investimento.

Se você precisa construir uma reserva financeira para funcionar como “colchão de segurança” para qualquer imprevisto, você vai buscar um tipo de investimento, em renda fixa e com liquidez. Se você quer investir para ter uma boa reserva daqui a 20 ou 30 anos, na sua aposentadoria, o tipo de investimento é completamente diferente.

E, mesmo assim, vai variar de pessoa para pessoa. Se você tem um perfil que aceita mais risco, é natural que vá para a renda variável, para a Bolsa de Valores por exemplo. Se você tem um perfil mais conservador, sua tendência é focar nos investimentos de renda fixa, com menor rentabilidade, mas com menor risco também.

“Ah, Papai, mas assim você não ajuda, tenho pressa, me diz aí o que eu tenho que fazer?” Você tem só que se conhecer e entender os seus objetivos.

Mas se você quer um exemplo, aí vai.

Na semana passada nasceu a minha primeira filha, Angelina. Eu já estou preparando 2 tipos de investimentos para ela, em 2 momentos diferentes.

O primeiro é uma carteira em Renda Fixa para o longo prazo. para que ela possa usar para a sua educação superior. Quero que em 17 ou 18 anos ela possa escolher a faculdade que ela quiser, aqui no Brasil ou em outro país.

O outro é uma carteira em Renda Variável, que vou começar aos poucos. Essa carteira é para que em algum momento da sua adolescência ela, já conhecendo do assunto, comece a investir também e forme uma quantia suficiente para a sua liberdade financeira. Para que ela consiga ser independente financeiramente o quanto antes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Qual é o valor de ter filhos independentes financeiramente? Inestimável, certo? Está aí a importância de investir. Então, se você me perguntar de novo, qual “O” melhor investimento, você já sabe qual é o meu.

E o seu?

Thiago Godoy

É head de educação financeira da XP Inc. e especialista em psicologia do dinheiro e bem-estar financeiro. É mestre pela FGV – Tese em Educação Financeira, especialização em Sustentabilidade (University of British Columbia), tem MBA em Marketing (FGV) e graduação em administração (UFJF). Foi diretor de mobilização de recursos e relações governamentais da Associação de Educação Financeira do Brasil, atuando especialmente com populações de baixa renda e escolas públicas. Também atuou com desenvolvimento institucional na Dialogue Direct e Children International (EUA), Fundação Vida Plena (Bolívia), Projuventude e Comitê para Democratização de Informática (Brasil). Instagram: @papaifinanceiro