Portfólio de criptomoedas tem alta de mais de 150% em 15 meses

Para quem quer entrar no mercado agora, no curtíssimo e curto prazo, uma correção no preço dos criptoativos é plenamente possível

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

[Este post não é recomendação de investimento.]

Se você deixou de acompanhar o mercado de criptoativos, a recente alta deve ter surpreendido você. Desde o dia 31 de março, o valor de mercado total subiu mais de 20%. Algumas criptos tiveram um desempenho ainda maior.

Mas aqueles que estavam atentos ao mercado e, principalmente, aos fundamentos, estavam já posicionados prontos para surfar uma nova escalada de preços. O que efetivamente acabou acontecendo.

PUBLICIDADE

Depois de mais de 1,5 ano de bear market, ainda é cedo para dizer que o sentimento definitivamente mudou. Porém, é importante ressaltar alguns dados: pela primeira vez desde março de 2018, a cotação do bitcoin superou a média móvel simples de 200 dias. Os volumes diários de negociação têm sido mais de 50% acima do que estava no mês passado.

A pergunta que sempre todos fazem é: o que justificou a disparada? Qual o motivo? Existem alguns possíveis catalisadores (ou gatilhos) como uma suposta ordem de compra de US$ 100 milhões espalhada em três exchanges na madrugada do dia 02 de abril. Será que um misterioso investidor causou a disparada rompendo resistências? Pode ser que sim. O fundamental, contudo, é que os preços estão sendo sustentados num novo patamar há mais de dez dias. Esse fato não é desprezível.

Agora, é o momento de entrar no mercado? Já passou da hora? Primeiro de tudo, se você não entende, não acredita, ou é ainda muito cético com o potencial e a utilidade dessa grande invenção tecnológica, é difícil convencê-lo a ter uma exposição à classe dos criptoativos.

Mas se você, assim como eu, vislumbra ainda um grande upside e que estamos apenas no começo de uma tecnologia disruptiva, vale a pena ter uma parcela do portfolio dedicada a esses ativos. O percentual deve ser definido de acordo com o perfil de risco de cada investidor, mas considero qualquer coisa acima de 5% algo arrojado demais.

Decidido isso, quais ativos escolher e quando entrar e realizar lucros no mercado? É aí que entra a análise e estratégia do Richard Rytenband da Convex Research com seu relatório “Crypto Fragility Model” (CFM), que já acumula uma performance de +152,56% de janeiro de 2018 até o presente momento.

Através das recomendações do CFM, é possível entrar no mercado de forma correta, usando os momentos de convexidade para aumentar exposição (quando o potencial de retorno é maior que de perda) de concavidade para realizar lucros e evitar temporariamente (quando o potencial de retorno é menor que o de perda).

PUBLICIDADE

Para saber mais sobre o relatório CFM, clique aqui.

Sobre o momento atual, no curtíssimo e curto prazo, uma correção no preço dos criptoativos é plenamente possível. Portanto, realização de lucros seria prudente. Mas para o médio e longo prazo, o mercado de criptoativos ainda oferece uma perspectiva de upside bem atraente.

Invista em bitcoins com segurança, facilidade e taxa ZERO: abra uma conta gratuita na XDEX

Fernando Ulrich

Fernando Ulrich é Analista-chefe da XDEX, mestre em Economia pela URJC de Madri, com passagem por multinacionais, como o grupo ThyssenKrupp, e instituições financeiras, como o Banco Indusval & Partners. É autor do livro “Bitcoin – a Moeda na Era Digital” e Conselheiro do Instituto Mises Brasil