Maioria dos colaboradores brasileiros enfrentam dificuldades financeiras

Em pesquisa divulgada recentemente pela Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), em parceria com a Unicamp e o Instituto Axxus, revelou-se que apenas 16% dos colaboradores brasileiros são capacitados financeiramente. Já 84% dos entrevistados enfrentam dificuldades para lidar com o dinheiro, sofrem prejuízos ou não entendem de finanças.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Percebo que é cada vez mais urgente debatermos a inserção da educação financeira nas empresas. Digo isso, pois em pesquisa divulgada recentemente pela Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), em parceria com a Unicamp e o Instituto Axxus, revelou-se que apenas 16% dos colaboradores brasileiros são capacitados financeiramente, ou seja, conseguem pagar suas contas com o remuneramento mensal e planejam seus gastos com antecedência. Já 84% dos entrevistados enfrentam dificuldades para lidar com o dinheiro, sofrem prejuízos ou não entendem de finanças.

Essa situação pode influenciar diretamente na produtividade das empresas, já que um funcionário desequilibrado financeiramente, sem dúvida, perderá o foco no trabalho, ou então receberá ligações de cobradores no horário do expediente, e em casos mais graves, podem forçar a demissão para quitar as dívidas com o dinheiro da rescisão contratual. Tudo isso compromete o desenvolvimento das atividades e até mesmo na rentabilidade das empresas.

Para conseguir mudar esse cenário vejo como a única saída implementar a educação financeira, sendo esse um grande benefício aos colaboradores. Mas por que educar financeiramente? Explico.

PUBLICIDADE

Muitos acreditam que a solução para os problemas financeiros é apenas receber um aumento salarial ou outros benefícios. Mas é preciso aprender a administrar a quantia que se tem, antes mesmo de buscar mais, caso contrário, quanto mais ganhar, mais irá gastar.

A educação financeira dentro da empresa leva todo um suporte para que esse profissional passe a mudar seus hábitos e comportamentos, aprenda a administrar os recursos financeiros, assim terá mais chances de equilibrar as finanças, respeitando o limite de seu padrão de vida.

Não se trata somente de cursos de investimentos ou palestras. A educação financeira nas empresas vai além, pois é diretamente ligado à responsabilidade social da empresa, beneficiando assim os familiares, comunidade e a própria organização.

Concluo afirmando que a empresa que investe em programas de educação financeira também ganha, visto que seus colaboradores trabalham com mais prazer, mais tranquilidade e buscando crescimento, pois retomam a consciência de ter objetivos.

 

Reinaldo Domingos

Reinaldo Domingos é presidente da Abefin (Associação Brasileira de Educadores Financeiros), autor de vários livros e criador da Metodologia DSOP de Educação Financeira.