Aqui quem fala é o comandante

Relatórios gerenciais são excelentes canais de comunicação entre gestores e cotistas

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Consegue imaginar um fundo imobiliário como um avião em pleno voo?

Centenas de pessoas viajam no mesmo avião mas nem todas pelos mesmos motivos. Alguns vão a passeio, outros a trabalho, uma parte vai para outro destino. Em comum o fato de estarem na mesma aeronave e de confiarem (e dependerem) da tripulação.

Num fundo imobiliário milhares de cotistas participam do mesmo veículo de investimento, uns com interesses em renda, outros em ganho de capital, uma parte “descerá” na primeira oportunidade de lucro e outros seguirão com destino ao longo prazo. Em comum o fato de estarem no mesmo fundo e de confiarem (e dependerem) dos administradores e gestores.

Apesar de deixar o comando do avião por conta do piloto, co-piloto e engenheiro, todos param o que estão fazendo logo que o comandante começa a falar. Todos gostam de saber se as coisas vão bem, seguindo como o planejado, ou se enfrentarão turbulências.

O piloto de um FII é o gestor e, tal qual o piloto do avião, comunica aos seus cotistas como anda a situação do fundo por meio dos relatórios gerenciais, normalmente uma vez por mês. Mas nem sempre os cotistas dão a devida atenção aos relatos do comandante.

A instrução CVM 472, que regula os FII, diz que o cotista tem uma única obrigação que é pagar pelas cotas que subscrever. Eu incluiria uma segunda obrigação: ler os relatórios gerenciais. Creio que o mínimo que um investidor deveria fazer é acompanhar o que tem sido feito do seu próprio dinheiro e a maneira mais simples de fazê-lo é lendo os relatórios mensais.

Quanto mais informação melhor (leia também transparência gera valor). Um bom relatório gerencial traz, ao menos, informações sobre os ativos e o caixa do fundo, sobre os locatários, datas e índice de reajuste e de vencimento dos contratos de locação, níveis de vacância (nos fundos de renda), desempenho dos negócios (nos fundos de shoppings, hotéis etc), tipo, emissores e níveis de risco dos CRI (nos fundos de recebíveis), diferença entre a receita operacional e a renda mínima garantida (quando houver), perspectivas do setor e intenções do gestor para um futuro próximo. Com isso gestor e cotistas estabelecem um valioso canal de comunicação capaz de evitar sustos maiores nos momentos de turbulência e criar uma relação de confiança.

Os relatórios mensais dos fundos podem ser encontrados no site da BM&FBOVESPA e nos sites dos administradores / gestores dos FII.

Ainda melhor do que relatórios mensais, alguns dos maiores fundos do país já contam com sites exclusivos:

Fundocódigosite
BB Progressivo IIBBPO11clique aqui
BC FundBRCR11clique aqui
Kinea Renda ImobiliáriaKNRI11clique aqui

A prática de manter um site dedicado aos fundos é comum em países com mais tradição em fundos imobiliários. Conheça abaixo alguns fundos estrangeiros:

FundoPaísSetor principalsite
PrologisEUAIndustrialclique aqui
VornadoEUAEscritóriosclique aqui
LandSecuritiesInglaterraShoppingsclique aqui
Fibra UnoMéxicoDiversificadoclique aqui

Por fim, investidores de FII contam com uma grande vantagem em relação aos passageiros de um avião, é possível trocar a “tripulação” durante o voo! Caso estejam descontentes com o administrador podem votar (em assembleia) pela sua substituição.

Acompanhe os relatórios gerenciais do seu fundo e mantenha contato com o administrador / gestor.

Arthur Vieira de Moraes