Inauguração de ciclovia na Avenida Paulista marca conquista por uma São Paulo melhor

Desta vez, o fluxo motorizado não será substituído por manifestações populares contra as pedaladas do governo, mas sim por guidões e capacetes juntos a curtir o que a cidade tem de melhor. Aproveite a festa!

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O paulistano que decidir percorrer as imediações da Avenida Paulista deverá respirar um ar muito mais puro na manhã e tarde deste domingo (28), dia em que a via mais famosa da metrópole vai ficar fechada para carros nos dois sentidos, entre as 10h e as 17h. A inauguração da nova ciclovia na cidade é uma demanda histórica de ciclistas e outros sonhadores que desejam um projeto de cidade diferente, capaz de oferecer alternativas ao caótico sistema de mobilidade urbana atual, simbolizado pela figura do automóvel.

A ciclovia já está sendo usada por alguns ciclistas na cidade. De acordo com dados da Ciclocidade (Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo), a Avenida Paulista recebe cerca de mil ciclistas por dia entre as 6h e as 20h. Mas o próximo domingo vai ser especial por marcar sua inauguração oficial. Certamente o fato de não haver nenhum carro em circulação em um dos cartões postais da cidade, conhecido pelo vaivém frenético de pedestres e carros, provocará um estranhamento – tomara, positivo – de muitos transeuntes.

Desta vez, o fluxo motorizado não será substituído por manifestações populares contra as pedaladas do governo, mas sim por guidões e capacetes juntos a curtir o que a cidade tem de melhor a oferecer. Será a comemoração por uma importante conquista pela segurança e valorização do transporte não-motorizado sobre duas rodas. Aproveite a festa. Bom fim de semana a todos!

Marcos Mortari

Responsável pela cobertura de política do InfoMoney, coordena o levantamento Barômetro do Poder, apresenta o programa Conexão Brasília e o podcast Frequência Política.