Guerra contra a Herbalife: documentário mostra luta de gestor que apostou US$ 1 bi contra a empresa

Produção que estreia hoje nos EUA mostra os anos de luta do gestor Bill Ackman contra a empresa que ele diz ser o maior esquema de pirâmide da história
Por  Rodrigo Tolotti
info_outline

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

SÃO PAULO – Em circuito reduzido, chega aos cinemas norte-americanos nesta sexta-feira (17) o documentário “Betting on Zero”, que mostra a luta do gestor Bill Ackman contra a Herbalife, que, segundo ele, é o maior esquema de pirâmide da história. O gestor afirma ter ficado “short” (apostando na queda) em cerca de US$ 1 bilhão nas ações.

A companhia alega que Ackman é simplesmente um manipulador de mercado que busca fazer uma fortuna apostando na queda, e, defendendo sua posição, criou um site em português (clique aqui para acessar), onde entre outras coisas, afirma que “o vídeo Betting On Zero não é um documentário e, sim, um longo vídeo publicitário que tem como objetivo fazer uma campanha contra o setor de vendas diretas”. Por outro lado, Ackman insiste que a Herbalife visa deliberadamente comunidades de baixa renda e imigrantes, roubando suas economias.

Apesar de tentar mostrar toda a história, o documentário é focado apenas no lado contra a empresa, que não quis participar da produção. Mesmo assim, o longa mostra o outro lado, apoiado muito na figura do megainvestidor Carl Icahn, que acredita que a Herbalife é um negócio forte e ético, chegando a investir forte da empresa.

Grande parte dos testemunhos no filme (dirigido por Ted Braun, indicado ao Osca por “Darfur Now”) vem de descontentes e pessoas profundamente endividadas, ex-vendedores da Herbalife, muitos dos quais são imigrantes latinos, o que ganha ainda mais força no momento político pelo qual os EUA passa.

A evidência mais condenatória provém dos vídeos corporativos da Herbalife, divulgando o modelo de negócios da empresa, em que a maior parte do dinheiro é feita não vendendo seus produtos, mas recrutando outros para fazê-lo. Também não ajuda que a Federal Trade Commission tenha acusado a Herbalife de “práticas comerciais injustas, falsas e enganosas”, segundo mostra o filme.

Confira o trailer, em inglês, do documentário, que não tem data para chegar ao Brasil:

Rodrigo Tolotti Repórter de mercados do InfoMoney, escreve matérias sobre ações, câmbio, empresas, economia e política. Responsável pelo programa “Bloco Cripto” e outros assuntos relacionados à criptomoedas.

Compartilhe

Mais de After hours