Em centauro

Centauro aumenta proposta pela Netshoes 2 dias antes de reunião sobre compra pelo Magalu

Grupo SBF ofereceu um empréstimo de R$ 120 milhões para capital de giro

Centauro
(Divulgação)

SÃO PAULO - O Grupo SBF, dono da rede de moda esportiva Centauro (CNTO3), anunciou na última terça-feira (11) um aumento na sua proposta de compra do e-commerce Netshoes, de US$ 3,50 para US$ 3,70 por ação. O comunicado sai dois dias antes da reunião marcada para esta sexta (14) pela NS2 para avaliar a aquisição pelo Magazine Luiza (MGLU3) a US$ 3,00 por ação. 

Em meio à guerra entre Magalu e Centauro pela Netshoes, o preço ofertado pela companhia agora representa um prêmio de 77% sobre o preço de fechamento de 8 de abril, um dia antes da primeira ofensiva do Magalu. O papel salta 5,26% antes da abertura do mercado americano nesta quarta-feira (12). 

A nova proposta da Centauro, que corresponde a US$ 114,9 milhões no total, prevê ainda um empréstimo de R$ 120 milhões, em três lotes, como capital de giro para "condução do curso normal" dos negócios da Netshoes. Na oferta anterior, esse valor chegava a R$ 80 milhões. 

Esse aumento na oferta ocorre depois de a Netshoes dizer que os valores anteriormente diulgados não ofereceriam apoio suficiente para resolver as condições financeiras da empresa e os problemas de liquidez de curto prazo.

Para garantir o financiamento dessa nova proposta, a Centauro contratou uma nova linha de financiamento junto ao Banco Votorantim, em condições semelhantes ao crédito assegurado por Bradesco e Itaú em maio, elevando os empréstimos para subsidiar a transação de R$ 325 milhões para R$ 375 milhões. 

Na sexta-feira da semana passada, a ISS, consultoria que direciona votos de acionistas minoritários nos Estados Unidos, voltou a reforçar seu apoio ao acordo com o Magazine Luiza, tendo como base a prévia aprovação da CVM e o tempo de execução do negócio, previsto em duas semanas. Com a Centauro, as conversas ainda estão mais preliminares e existe a preocupação de uma potencial negativa do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

Seja sócio das maiores empresas da Bolsa sem pagar taxa de corretagem. Abra uma conta na Clear. 

 

Contato