Em ccr

Lucro líquido da CCR cai 11,8% com fim da Controlar, para R$ 306 milhões

Resultado refletiu despesas de R$ 105,7 milhões decorrentes do encerramento das atividades da Controlar

Controlar
(Divulgação)

RIO DE JANEIRO - A CCR (CCRO3) teve queda no lucro líquido no quarto trimestre, afetado por despesas decorrentes do encerramento das atividades da Controlar, empresa responsável pela inspeção veicular ambiental na cidade de São Paulo.

A empresa de concessões de infraestrutura de transportes teve lucro de 306,4 milhões de reais, queda de 11,8 por cento ante mesmo período de 2012, informou nesta quarta-feira.

O resultado refletiu despesas de 105,7 milhões de reais decorrentes do encerramento das atividades da Controlar. Também houve efeito do recebimento de receita proveniente da venda de participação na Serviços e Tecnologia de Pagamentos (STP), com adição de 62,5 milhões de reais no lucro líquido.

Excluindo os efeitos não-recorrentes, o lucro líquido do quarto trimestre teria sido de 349,6 milhões de reais, alta de 0,6 por cento em relação ao mesmo período de 2012. Em 2013, o lucro foi de 1,35 bilhão de reais, alta de 14,8 por cento.

O Ebtida (sigla em inglês para lucro antes dos juros impostos, depreciação e amortização) foi de 846,2 milhões de reais no período, alta de 9,3 por cento na comparação anual.

A dívida líquida consolidada atingiu 7 bilhões de reais em dezembro, enquanto o indicador dívida líquida/Ebitda dos últimos 12 meses alcançou 2 vezes.

A receita líquida somou 1,376 bilhão de reais, alta de 10,1 por cento na comparação anual.

O tráfego consolidado cresceu 8,4 por cento no trimestre, para 270,9 milhões de veículos equivalentes, e 6 por cento em 2013, para 1,02 bilhão de veículos. A tarifa média por veículo equivalente foi de 5,24 reais no trimestre, alta anual de 0,2 por cento. No ano, a tarifa subiu 3 por cento, para 5,23 reais.

A empresa prevê investimentos de 3,9 bilhões de reais em 2014, enquanto em 2013 o investimento somou 1 bilhão de reais.

A administração da CCR propôs a distribuição de dividendos complementares no montante de 100,8 milhões de reais, equivalente a 0,0570773 real por ação. A proposta será submetida a assembleia de acionistas prevista para 15 de abril.

(Por Luciana Bruno e Juliana Schincariol)

 

Contato