Voltar para a empresa anterior é um retrocesso na carreira?

"Com mercado de trabalho volátil, as mudanças de emprego possibilitam um incremento na carreira", diz Costa

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Voltar a trabalhar no primeiro ou no último emprego pode parecer, para muitos profissionais, um retrocesso na carreira e trazer um sentimento de incapacidade ou de derrota. Porém, se você trocou
de emprego e não deu certo, por que não pedir uma nova chance em um local onde as pessoas já conhecem o seu trabalho e competência?

“O que o profissional precisa ter em mente é que hoje o mercado é muito volátil e as mudanças de emprego possibilitam um incremento na carreira, uma vez que cada empresa por onde ele passar trará um novo conhecimento, assim, quando retornar a algum lugar no qual já trabalhou, terá mais bagagem profissional”, ressalta o Diretor de Operações da Human Brasil, Fernando Montero da Costa.

Como decidir?

Antes de mandar o currículo para a empresa anterior, o profissional precisa checar se vale a pena tomar uma atitude como essa. “Além disso, ele deve avaliar como foi a saída dele da empresa. Aconteceu de forma tranquila? As portas da empresa ficaram abertas?”.

Aprenda a investir na bolsa

Outro ponto importante é sondar a situação da empresa neste momento, qual o clima na qual se encontra. Houve mudanças nas políticas de gestão de carreiras? O quadro de funcionários aumentou? “A internet e antigos colegas de trabalho podem ser boas fontes para buscar essas informações”, lembra Costa.

Acima de tudo, Costa afirma que, no lugar de ver essa situação como um retrocesso, o profissional deve encarar como um momento de reflexão na carreira. “Tenha em mente o quanto você cresceu, aprendeu e amadureceu nesse período em que atuou em outras empresas. Se, antes, não tinha grandes responsabilidades, era recém-formado e cumpria as suas metas, agora você pode voltar para a companhia com uma função mais estratégica, graças às experiências vivenciadas em outras empresas”.

O que as empresas avaliam?

Segundo Costa, ao trazer um funcionário antigo para a empresa, esta também lucra. “A empresa não gastará mais recursos e tempo para adaptar
esse profissional, já que ele conhece a cultura, o ambiente e as atividades que pode exercer na companhia”.

Entretanto, antes de dizer o sim para seu antigo colaborador, as empresas avaliam os seguintes pontos:

  1. Relação com os ex-colegas de trabalho;
  2. Histórico dos seus resultados profissionais na empresa;
  3. Razões que o motivaram a sair da empresa (questão salarial, desejo de novos desafios).

PUBLICIDADE

“Se você tiver cumprido esses quesitos, não há o que temer, pois, certamente, você já terá uma vantagem competitiva ao concorrer com outro profissional para uma vaga na sua antiga empresa”, conclui Costa.