Vida profissional em jogo: crise já abala segurança do brasileiro no emprego

Pesquisa mostra que 26% se sentem um pouco menos confiantes hoje em seu emprego, do que há seis meses

SÃO PAULO – Num primeiro momento, quando a crise global estourou, os brasileiros não se sentiam ameaçados profissionalmente. Porém, à medida que a situação se agravou, a população passou a perder a confiança na estabilidade do emprego.

A pesquisa ACSP/IPSOS divulgada na quinta-feira (12) mostrou que 26% dos mil entrevistados se sentem um pouco menos confiante hoje, no que se refere à segurança de seu próprio emprego e de conhecidos, do que há seis meses. Outros 25% estão um pouco mais confiantes. A proporção dos que responderam que a situação está mais ou menos igual foi de 27%.

Os dados revelam que a segurança no emprego piorou, passando de 38% em janeiro deste ano para 32% no mês seguinte.

Expectativa

PUBLICIDADE

Quando questionados sobre “pensando nos próximos seis meses, qual é a chance de você, alguém da sua família ou alguém que conhece perder o emprego por causa da situação da economia?”, 34% responderam ser média, de acordo com a tabela abaixo:

OpçãoRespostas
Muito grande9%
Um pouco grande18%
Média34%
Um pouco pequena20%
Muito pequena11%
Não sabe/não respondeu8%

Fonte: Ipsos/ACSP

De acordo com os dados, a média de pessoas conhecidas pelos entrevistados que perderam o emprego foi de 4, sendo maior nas classes C, D e E e nas regiões Norte e Centro-Oeste.

A pesquisa, realizada pela Ipsos a pedido da ACSP (Associação Comercial de São Paulo), é realizada em nove regiões metropolitanas e 70 cidades do interior brasileiro.