Veja pontos positivos de trabalhar em multinacionais

Com uma estrutura já consolidada, essas grandes empresas costumam proporcionar crescimento profissional e contato com culturas de outros países

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Multinacionais bem-sucedidas são referência no mercado de trabalho. Elas preenchem o imaginário de muitos universitários e recém-formados. Segundo o gerente da Robert Half, Roberto Britto, não é por acaso. Com uma estrutura já consolidada, essas grandes empresas costumam proporcionar crescimento profissional e contato com culturas de outros países.

De modo geral, ao entrar na empresa, ao profissional já é traçado um plano de carreira, de maneira que ele fica sabendo aonde pode chegar e o que precisa fazer para atingir suas metas. Para o gerente da Robert Half, outro fator de atração das multinacionais é a possibilidade de receber treinamento, ou, até mesmo, de atuar fora do Brasil.

Qualidade de vida

Não é regra, mas, no geral, as multinacionais também demonstram grande preocupação com a qualidade de vida de seus funcionários, oferecendo benefícios como acompanhamento psicológico, ginástica laboral, horário de trabalho flexível, academia e até mesmo creche para os filhos das funcionárias.

Aprenda a investir na bolsa

Por fim, para Britto, o interessante de trabalhar em uma multinacional é a chance de conhecer como funciona uma organização de grande porte. “Em uma multinacional, a atuação dos profissionais é mais focada em determinada atividade, de maneira que eles se tornam especialistas, mas isso não impede que desenvolvam uma visão de grande estrutura. É uma experiência importante”.

Plano de carreira

Um exemplo de multinacional que é referência no mercado de trabalho é o Grupo Accor. A diretora de Recursos Humanos da Accor Services, Eliane Aere, conta que a empresa trabalha com o modelo de competências. Seus funcionários possuem plano de carreira e, a eles, é esclarecido o que é necessário para ocupar determinados postos. Uma vez por mês, as lideranças se reúnem para analisar o desenvolvimento dos profissionais.

A Accor Services ainda prepara funcionários para a sucessão, para o caso de alguém deixar a empresa ou se aposentar. “Sempre analisamos quem estará pronto para ocupar determinado posto mais alto daqui a três anos, por exemplo, ou quem pode substituir outros colaboradores de prontidão”, lembra, ao relatar uma das preocupações da organização.

Além da avaliação

Na Accor, o trabalho realizado junto aos funcionários não se limita à avaliação de desempenho. Depois de o profissional ser avaliado, é traçado a ele um plano de desenvolvimento individual. Ou seja, os avaliadores apontam em quais aspectos é preciso melhorar e como. Isso inclui treinamentos custeados pela empresa em sua totalidade, ajuda de custo para pagar faculdade, pós-graduação lato senso ou stricto senso e cursos de idiomas.

Além disso, por meio da Metodologia Great Place to Work, é dado ao funcionário a chance de avaliar a empresa. Trata-se de sistema on-line, por meio do qual as pessoas dão sua opinião em caráter sigiloso, sem o risco de sofrer retaliações, por exemplo. Segundo Eliane, isso dá a elas a chance de expor suas frustrações e fortalece a gestão de talentos.

Quanto à qualidade de vida, a diretora de RH relata benefícios como check-up e acompanhamento com uma equipe multidisciplinar, formada por nutricionista, médico, psicólogo e fisioterapeuta. Os funcionários podem consultá-los quando precisarem. No caso das funcionárias gestantes, existe um programa chamado “Futura mamãe”. No primeiro ano, elas recebem todas as vacinas gratuitamente e têm direito a um seguro de vida diferenciado. “Nosso trabalho é muito focado no estilo de vida”, conclui Eliane.

PUBLICIDADE