Veja como planejar vida pessoal e profissional, lidando com o inesperado

Fazer sem planejar é como remar sem direção, ou com força só para um lado. E anda-se constantemente em círculos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No mundo corporativo e na esfera pessoal, quem deixa as coisas correrem como rios pode ter que enfrentar frustrações e estagnação. Perde-se oportunidades de crescimento.

Mesmo assim, de acordo com a consultora de qualidade de vida Suyen Miranda, há ainda muita gente que opta por deixar “fazer valer o destino”. “Depois, as pessoas que escolhem viver sem planejar se queixam da falta de oportunidades, da vida sempre igual e de que não têm sorte. Mas como podem se queixar sendo que abdicaram do livre arbítrio, que reside justamente em agir de forma ativa?”, questiona.

Como ser proativo na vida?

Confira as etapas para planejar a vida pessoal e profissional, elaborada por Suyen:

  • Primeiro, pergunte a si mesmo: “o que quero que aconteça dentro de um determinado período?”;
  • Aprenda a investir na bolsa

  • Depois, pergunte: “o que não quero que aconteça?”. Quando temos clareza do que não desejamos, facilitamos a compreensão e o encaminhamento de nossos mais autênticos desejos;
  • Determine a linha tempo/espaço. Como fazer o que quero dentro do tempo desejado? Pois fazer sem pensar em tempo não é determinar nada. Um dia, sabe Deus quando poderá acontecer, ou não;

Ela aponta como fundamental pensar em si com olhos estratégicos. “As empresas fazem isso porque querem atingir padrões de excelência, de resultados. Por que não fazermos o mesmo para nossa vida e nossos sonhos?”, indaga.

Para que tudo aconteça dentro do esperado, é necessário listar concretamente as ações a conduzir. “Preferencialmente, escreva tudo num papel que fique bem à vista, para evitar esquecer algum tópico. Deixar na cabeça é como gastar a memória tão importante com bobagem. É ocupar espaço à toa. É melhor deixar a cabeça pronta para a inovação que dará um atalho na resolução dos problemas”, explica.

E as surpresas?

E quanto ao inesperado, que acontece na vida de todos? Suyen afirma que o imponderável pode ser minimizado a partir das três premissas destacadas anteriormente. Outro aspecto destacado por ela é que, qualquer que seja o plano, deve ser conhecido por seu meio (empresa, família, amigos), para que efetivamente dê certo.

“Nada é feito sem a participação dos outros, mesmo que seja um regime no qual você só precise fechar a boca – os outros precisam saber que você está cortando calorias, comendo menos – porque o externo influi muito em nós”.

PUBLICIDADE

Há situações em que as pessoas são fonte de interferências que afetam o desenvolvimento do plano estratégico. Neste caso, Suyen é taxativa: “se a pessoa consegue ter a clareza da interferência dos terceiros, pode lidar melhor com isso e criar alternativas que possibilitem manter a disciplina, o autocontrole e a firmeza em suas próprias metas”.

A consultora finaliza afirmando que, sem planejamento e implementação, nunca um sonho tornará realidade. “Fazer sem planejar é como remar sem direção, ou com força só para um lado – e anda-se constantemente em círculos”, declara.