Carreira

Vai indicar ou pedir indicação para uma vaga? Saiba quais são os principais cuidados

Se o seu primeiro impulso for ajudar aquele colega que está cheio de dívidas, respire fundo e pense duas vezes

SÃO PAULO – Chega um momento da carreira que certamente você será abordado por um colega pedindo indicação para uma oportunidade de trabalho. Ou mesmo, caso você se destaque, o RH (Recursos Humanos) da sua empresa e até o seu gestor podem pedir a indicação de um colega para ocupar um posto em aberto. Nestas horas, o que fazer?

Se o seu primeiro impulso for ajudar aquele colega que está cheio de dívidas e, realmente, precisando de um emprego, respire fundo e pense duas vezes. Isso porque, segundo especialistas, a responsabilidade de indicar alguém no trabalho é grande e deve ser encarada de forma séria.

“O profissional tem de ter em mente que está avalizando o outro profissional. Subentende-se que a pessoa conhece o trabalho do outro profissional”, diz a consultora do Grupo Soma Desenvolvimento Corporativo, Jane Souza.

PUBLICIDADE

Cuidados

A gerente de Projetos do Grupo Foco, Ercília Vianna, concorda e completa: “É preciso fazer algumas perguntas: É uma pessoa ética? É confiável? Ela tem o perfil da vaga?”.

Abaixo, mais alguns cuidados:

  • Perfil da vaga: tenha certeza de que está indicando alguém com o perfil da vaga;
  • Valores da empresa: avalie se a pessoa tem valores compatíveis com os da empresa;
  • Transparência: seja transparente com a empresa quanto ao grau de amizade que você tem com o profissional indicado e, sobretudo, quanto aos seus conhecimentos sobre o trabalho desta pessoa.

Pedindo indicação

Se indicar alguém requer responsabilidade, o contrário, ou seja, pedir uma indicação para uma vaga também pede que a pessoa observe alguns pontos.

O principal deles, segundo Ercília, é analisar se a indicação realmente vale a pena. “O profissional precisa avaliar bem se a empresa tem relação com o seu objetivo profissional, pois, caso contrário, além de ficar infeliz, ele pode prejudicar a pessoa que o indicou”.

Neste caso, também é importante que a pessoa só peça indicação para quem ela realmente tem liberdade, sendo que a melhor maneira de fazer isto é pedindo informações sobre o canal de recrutamento da empresa.

“Dessa forma, ela dá uma alternativa ao colega, que tem uma saída para qualquer constrangimento ou pode dizer para a pessoa dar o currículo que ele mesmo indica”, observa Jane.