Trabalhadores sem formação devem receber certificação profissional por experiência

Medida amplia oportunidades de acesso ao mercado formal e a confiança dos contratantes em seus empregados

SÃO PAULO – Trabalhadores que possuem conhecimentos adquiridos por experiência de trabalho devem receber certificação profissional por meio de exames práticos e teóricos sobre as habilidades que possuem.

A iniciativa do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) deve beneficiar pessoas que não freqüentaram cursos superiores ou técnicos, mas que possuem capacitação profissional conquistada pelo convivência diária no trabalho. Elas vão receber certificados no Sistema Público de Trabalho, Emprego e Renda.

Ainda nesta sexta-feira (04), o ministério deve estabelecer um cronograma de implantação nos cinco primeiros municípios a contar com o projeto: Campinas, Santo André, Osasco, Diadema e Guarulhos.

Investimentos

PUBLICIDADE

O MTE investiu cerca de R$ 600 mil do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) no projeto piloto, realizado em Diadema no ano passado. Participaram do projeto trabalhadores com larga experiência em funções de pedreiro, mestre de obras, assistente de produção mecânica e preparadores e operadores de máquinas, sem certificados que comprovassem a experiência.

A medida deve ampliar as oportunidades de acesso ao mercado formal e a confiança de contratantes em seus empregados, com a garantia de que o serviço estará sendo realizado por uma pessoa devidamente preparada.

SNCP

A Comissão Interministerial de Certificação Profissional, criada em dezembro de 2004, é composta por integrantes do MTE e MEC, dos ministérios do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, da Saúde e do Turismo e pelo conselho Nacional da Educação e do Trabalho e pela Secretaria de relações do Trabalho.