Tédio no trabalho? Ao contrário da desmotivação, personalidade pode ser causa

A própria personalidade do indivíduo pode originar o tédio no dia-a-dia, mas é possível reverter situação

SÃO PAULO – Ao contrário da desmotivação, que pode ter base em problemas externos, como a falta de um bom líder dentro da empresa, o tédio está mais relacionado à personalidade da pessoa. Quem defende a teoria é a consultora de recursos humanos da Catho Online, Glaucia Santos.

“Há pessoas que ficam entendiadas muito facilmente. Para algumas delas, trabalhar por mais de dois anos na mesma empresa pode ser sinônimo de tédio, enquanto outras não ligariam tanto. Embora o gestor possa ajudar nesses casos, a vontade de trabalhar deve partir do profissional”, explica. “O profissional com tédio passa uma impressão mais negativa do que o desmotivado, uma vez que a ‘cara fechada’ é rapidamente associada à falta de interesse.”

Outras causas

Segundo a consultora, o número de queixas de pessoas que se sentem entediadas no trabalho é alto. Outra causa, além da personalidade propícia ao tédio, são as atividades rotineiras. “O trabalhador que se depara com poucas mudanças no dia-a-dia, que sente falta de desafios e gostaria de aprender coisas novas costuma sentir o tédio. E a situação piora quando não há possibilidade de ascensão profissional”, conta Glaucia.

PUBLICIDADE

Equipes muito pequenas ou uma relação desgastada com determinado colega podem contribuir para a crise. “Quando a equipe é grande, é difícil sentir tédio. Há problemas como intriga e competição, mas não tédio”, argumenta.

O design do ambiente de trabalho e os recursos oferecidos também são um convite ao tédio. Cores sem vida, opacas, materiais de trabalho antigos, cadeira pouco confortável, problemas no computador e internet lenta são alguns exemplos.

Soluções

Para solucionar o problema, a primeira dica de Glaucia é realizar uma auto-avaliação, investigando as causas do tédio. Depois, é importante conversar com as pessoas. Com o gestor, é possível pedir novos desafios e perguntar se há possibilidade de promoção. Se há um problema de relação desgastada, a recomendação é tentar uma reconciliação. Outra alternativa é alegrar a mesa de trabalho com objetos alegres, que agradem ou tenham um significado importante.