Sucesso dos pais influencia na escolha profissional dos filhos

Quando pais estão bem colocados no mercado de trabalho, filhos costumam ver lado positivo, o que causa influência

SÃO PAULO – No passado, as famílias eram formadas por médicos, advogados, dentistas e por outros profissionais de carreiras que denotavam status social. O ofício era passado por gerações. Com mudanças na economia, o mercado de trabalho se ampliou e os filhos passaram a se interessar por outras áreas, diante de tantas alternativas.

Mesmo assim, alguns ainda se espelham nos pais para escolher a profissão a seguir. De acordo com a supervisora do serviço de consultoria virtual da Catho Online, Gláucia Santos, isso acontece porque, antes mesmo de as crianças irem para a escola ou saberem o que é uma profissão, o primeiro contato é com a que os pais exercem, independente de ser com sucesso ou não.

“São os pais que ditam as regras quandos eles são crianças. Não influenciar na escolha da profissão é difícil já que os valores são colocados à tona diariamente, sobre o que é bom, o que é ruim, o que é bonito, o que faz ganhar dinheiro”, afirmou a consultora.

Quando há sucesso

PUBLICIDADE

Quando os pais possuem bastante sucesso na profissão que exercem, o peso na escolha da carreira por parte dos filhos é maior, porque eles vêem o lado positivo com mais facilidade, como conseguir suprir a família com viagens, carros novos. Da mesma forma, os pais que não se dão bem na carreira podem influenciar negativamente as crianças.

Muito além de influenciar na escolha da carreira por parte dos filhos, o sucesso dos pais ainda pode desenvolver uma pressão, caso a decisão seja por seguir os passos do pai ou da mãe. “Eu creio que quando escolhem a mesma profissão dos pais é porque possuem um bom modelo em casa. É bem acolhido pelos pais, que querem que o filho vá além e, por isso, a cobrança é maior nesta pessoa”.

Uma forma de evitar este tipo de situação, de acordo com Gláucia, é estimular a escolha madura da profissão. Antes de decidir que caminho seguir, a pessoa deve levar em consideração seus interesses, gostos, ritmo de vida que pretende levar e aptidões. Se ele não tiver habilidade, não adianta nem o pai conseguir uma vaga no mercado de trabalho.

O que os pais devem deixar claro para os filhos que querem seguir a mesma profissão é que não adianta compará-los. “O pai já possui trinta anos de carreira, enquanto o filho está apenas começando, e num cenário econômico que pode ser totalmente diferente. O jovem tem que ter bom senso para analisar isto”, disse Gláucia.

Liberdade de escolha

Mesmo influenciando na escolha da carreira dos filhos, os pais devem tentar se manter o mais neutro possível, oferecer apoio e não ditar regras. É importante que o filho tenha liberdade de decisão sem julgamento. Para que a escolha seja madura, o futuro profissional deve buscar informações em:

  • Cursos preparatórios para vestibular, que promovem oficinas nas quais profissionais expõem a rotina na carreira;
  • Psicoterapia para orientação vocacional, não somente para que a pessoa conheça as áreas em que possui aptidão, mas que amadureça um plano de carreira;
  • Analisar guias profissionais, coletar informações na internet ou em jornais e revistas.