Negócio rápido e fácil

Startup brasileira ajuda empresas a encontrarem freelancers de engenharia

Por meio de uma contratação sem burocracia, o site já tem mais de 3 mil profissionais, 100 empresas cadastradas e mais de 200 projetos

SÃO PAULO – Com a ideia de suprir a falta de profissionais no mercado e oferecer uma contratação de serviços sem burocracia, o engenheiro de software, Alan Meira, criou o Engarte, site que utiliza o crowdsourcing para empresas de engenharia encomendar projetos freelancers de engenheiros, projetistas e arquitetos.

Meira explica que a ideia surgiu depois de ter trabalhado durante muito tempo como analista de sistemas em uma empresa de consultoria em administração de engenharia, onde via a falta de profissionais qualificados para os projetos. Ao mesmo tempo, também já tinha vivência em startups de tecnologia e conhecia o modelo de crowsourcing.

“Eu pensei: por que não criar uma rede especializada em contratações de projetistas? Assim, as empresas contratariam os serviços dos profissionais cadastrados e estes teriam a oportunidade de se destacar na carreira por meio de seus projetos. Comecei a pesquisar outras redes que tinham tecnologia parecida, como a Amazon Web Services, e me baseei no que o mercado brasileiro precisava. O resultado foi o Engarte”, contou Meira.

PUBLICIDADE

E a simples junção da necessidade com a praticidade deu certo. Desde que o site foi criado, no fim de junho deste ano, já são mais de 3 mil profissionais, 100 empresas cadastradas e mais de 200 projetos. Meira conta que o objetivo é especializar o site em uma contratação rápida, facilitada e sem burocracia, tanto para a empresa quanto para o profissional.

“Não querermos concorrer com grandes sites de recolocação profissional, pois eles oferecem vagas de empregos fixos ou temporários e o foco do Engarte é a contratação de freelancers de profissionais do setor de engenharia”, pontua.

Como funciona
Qualquer profissional e empresa da área podem se cadastrar no site, seja para oferecer serviços ou contratá-los. Através do sistema, a empresa cadastra um novo projeto, descrevendo suas necessidades, e a plataforma se encarrega de encontrar um profissional compatível com o perfil desejado, por meio de um banco de dados. Assim, a empresa recebe a lista de pessoas compatíveis e ela escolhe quem irá realizá-lo, baseando-se no prazo de entrega, preço cobrado ou experiência do candidato.

“Nosso diferencial é a flexibilidade oferecida à empresa. Sem burocracia, ela pode contratar projetistas de acordo com o quanto ela pode gastar naquele momento”, ressalta Meira.

Após a contratação do profissional, ambos entram em um ambiene interno de desenvolvimento e acompanhamento do projeto e, ao finalizá-lo, é enviado o arquivo final para uso dos engenheiros, mediante o pagamento.

Com o projeto concluído, a empresa pode avaliar o profissional e, com outras ferramentas internas de análise, o melhor colocado será oferecido a outros trabalhos semelhantes, enquanto aqueles que não se adequarem aos requisitos básicos de qualidade e comprometimento poderão ser eliminados da base de dados.

PUBLICIDADE

Faturamento
Meira conta que o investimento inicial para a abertura foi de R$ 100 mil, distribuidos na estrutura tecnológica, contratação de profissionais, comercial e marketing.

Em menos de três meses de funcionamento, o empresário espera fechar 2012 com faturamento de R$ 200 mil e, para o ano que vem, a expectativa é em torno de R$ 3 milhões.