Incentivo à educação

Starbucks vai pagar universidade para 4 mil funcionários dos EUA

Dentre os cursos mais comuns que os funcionários buscam estão psicologia, liderança organizacional, ciências da saúde, estudos interdisciplinares e negócios, de acordo com uma porta-voz da empresa

SÃO PAULO – Mais de 4 mil baristas do Starbucks nos Estados Unidos vão estudar gratuitamente na Arizona State University, após a rede de cafeteria ter feito uma parceria com a universidade de cobrir o custo de suas despesas.

Segundo o CNN Money, apenas os funcionários que ainda não possuem um diploma de ensino superior são elegíveis para as 4 mil bolsas – o que corresponde a um total de 100 mil funcionários do Starbucks. A rede não exige que escolham algum curso específico ou que continuem trabalhando na empresa após formarem-se.

Dentre os cursos mais comuns que os funcionários buscam estão psicologia, liderança organizacional, ciências da saúde, estudos interdisciplinares e negócios, de acordo com uma porta-voz da empresa. Para os que têm interesse em continuar a carreira no Starbucks, eles podem optar por um diploma customizado de negócios do varejo.

PUBLICIDADE

Para os trabalhadores elegíveis, a universidade cobrirá 42% dos custos, sendo que o restante cabe ao Starbucks.

A rede começou a oferecer dois anos gratuitos em uma universidade em 2014, e depois expandiu para quatro anos. Cerca de 200 funcionários já estão prontos para formarem-se em maio de 2016 e outros já se formaram. Até 2015, a empresa planeja gastar no mínimo US$ 250 milhões no auxílio a graduação de seus funcionários.