Sono x produtividade: o impacto de uma noite mal dormida para o seu trabalho

Pesquisa mostra que noite de domingo é considerada a pior para dormir; sono atrasado ocasiona mudanças de humor

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A proximidade da segunda-feira, depois de um final de semana de descanso ou de trabalho, faz com que as pessoas considerem o domingo como a pior noite de sono. Pesquisa realizada pela rede de hotéis britânica Travelodge mostrou que 60% dos entrevistados têm dificuldades para dormir no primeiro dia da semana porque sabem que terão que trabalhar no dia seguinte.

Outros 25%, por sua vez, vão mais longe e simplesmente ligam para a empresa para dizer que estão doentes ou para pedir folga na segunda-feira, por causa da noite mal dormida. Por outro lado, a melhor noite de sono, de acordo com a pesquisa, é a de sexta-feira, após o término da semana de trabalho.

Consequências

De acordo com o presidente da ABQV (Associação Brasileira de Qualidade de Vida), Alberto Ogata, já está comprovado que o período de sono é de intensa atividade cerebral e hormonal. “As pessoas precisam dormir para restabelecer até mesmo o equilíbrio hormonal”. Por este motivo, as conseqüências de uma noite mal dormida são várias, desde alteração de humor até a falta de apetite.

Aprenda a investir na bolsa

A pesquisa corrobora a afirmação do presidente ao mostrar que uma noite mal dormida foi apontada, por 46% dos entrevistados, como a responsável por gerar uma falta de concentração da pessoa no trabalho. Outros 30% afirmaram que ficam irritados quando o sono está atrasado.

Além das conseqüências psicológicas, muitas pessoas acabam sendo prejudicadas fisicamente, com
enxaqueca, problemas gastrointestinais e processos alérgicos. “Isso acontece quando a insônia é crônica, mas quando é aguda, as conseqüências são mais relacionadas ao humor”, disse Ogata.

Melhor remédio

A pesquisa mostrou que 20% dos 3,5 mil participantes da pesquisa disseram que tiram uma soneca na mesa de trabalho. Este não é o melhor remédio para quem tem insônia nem para quem está com o sono atrasado.

Segundo o presidente da ABQV, hábitos saudáveis devem ser adotados para melhorar a qualidade do sono. “O profissional deve fazer relaxamento, alongamento, ter uma alimentação saudável e deve evitar trabalhar na cama. Quem faz atividade física, por exemplo, tem um sono melhor”, afirmou.

Várias abordagens podem ser feitas para melhorar a insônia. O Brasil, infelizmente, é um dos país onde mais se consome tranquilizantes, mas o uso de medicamentos deve ser a última alternativa, de acordo com Ogata.