Só um jogador de futebol brasileiro ganha mais de R$ 500 mil, 82% ganham até R$ 1.000

Brasil teve lucro de R$565 milhões com exportação de jogadores em 2015

Paula Zogbi

Publicidade

SÃO PAULO – O futebol brasileiro também é um reflexo da pirâmide social.

Apenas um jogador do esporte mais popular do país ganha mais de R$ 500 mil, enquanto 23.238 ganham até 1.000. É o que mostra a publicação “Raio-X do Futebol Brasileiro”, divulgada nesta terça-feira no site da Confederação Brasileira do Futebol (CBF).

Os dados do documento, confeccionado pela Diretoria de Registro e Transferência, foram divididos em registros, transferências e salários, e dizem respeito aos números do ano de 2015, considerando os valores disponíveis nos contratos de trabalho.

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

Hoje, há 28.203 jogadores de futebol com contrato assinado no país, sendo que a maior parte deles, 23,238 (ou 82,4%) ganham até R$ 1.000; enquanto 13%, ou 3.859, recebem entre R$ 1.000,01 e R$ 5.000. Apenas 0,3% dos jogadores brasileiros recebem salários de mais de R$ 100.000, e só um deles, que a CBF não divulgou, recebe, por contrato, mais de R$ 500.000.

Em outra parte do relatório, a CBF mostra que o Brasil recebeu, com transferências de atletas para o exterior, R$ 679.740.600,00. Ao mesmo tempo, os gastos com importações de atletas foi de apenas R$ 114.387.000,00, o que significa um lucro de R$ 565,3 milhões com essa atividade.

Uso de imagem

Continua depois da publicidade

Os salários dos jogadores não se resumem sempre ao que está explícito em seus contratos: boa parte dos jogadores mais famosos recebem até o dobro do valor discriminado, por conta de uma porcentagem paga como direito de uso de imagem por marcas (incluindo a marca do clube em que joga em si).

Como a quantia recebida como direito de imagem tem taxas mais baixas de impostos, essa regra inclusive traz controvérsias a respeito do limite legal para este valor. Atualmente, o caso mais proeminente a respeito é o do atacante Neymar – atuando na Espanha – que teria, entre outras acusações, recebido porcentagens maiores do que as aceitas como direitos de uso de imagem

Veja a tabela completa

Até R$ 1.000  23.238  82,40%
R$ 1.000,01 ATÉ R$ 5.000,00  3.859    13,68%
R$ 5.000,01 ATÉ R$ 10.000,00  381  1,35%
R$ 10.000,01 ATÉ R$ 50.000,00 499 1,77%
R$ 50.000,01 ATÉ R$ 100.000,00 112 0,40%
R$ 100.000,01 ATÉ R$ 200.000,00 78 0,28%
R$ 200.000,01 ATÉ R$ 500.000,00 35 0,12%
ACIMA DE R$ 500.000,01 1 00,0%

Paula Zogbi

Analista de conteúdo da Rico Investimentos, ex-editora de finanças do InfoMoney