Saúde e carreira: estresse no trabalho faz mulher criar o hábito de fumar

Para coordenador de pesquisa que mostra aumento do número de executivas fumantes, fato é resultado do acúmulo de tarefas

SÃO PAULO – Se no passado somente os executivos eram conhecidos pelo hábito de fumar, devido ao estresse no trabalho, agora são as mulheres que adotam este costume, resultado da conquista delas de cargos representativos no mercado de trabalho.

Além das responsabilidades no emprego, as executivas ainda têm os problemas a resolver em casa. Segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), como fazem mais tarefas domésticas do que os homens, é mais fácil ficarem sobrecarregadas e adquirirem hábitos como válvula de escape ao estresse, como fumar, o que prejudica a saúde.

Saúde

Levantamento realizado pelo Centro de Check-Up da rede de exames complementares Centro de Medicina Nuclear da Guanabara mostrou crescimento no número de mulheres fumantes entre pessoas que ocupam altos cargos: de 45% em 2006 para 48% em 2007.

PUBLICIDADE

De acordo com o coordenador da pesquisa, Dr. Eduardo Duarte, com o hábito, as mulheres passam a fazer parte do grupo de risco de doenças provenientes do hábito de fumar.

“Há um acúmulo de atividades para as mulheres, o que faz com que elas fiquem mais estressadas e adquiram hábitos prejudiciais à saúde. Há anos, essa era uma característica comum somente entre os homens que exerciam cargos de chefia”, diz.

Busque o equilíbrio

O hábito de fumar pode ser originário do estresse, decorrente de um problema de organização do dia-a-dia. As mulheres precisam buscar o equilíbrio entre o lado pessoal e o profissional para que possam realizar atividades que lhe tragam qualidade de vida.

De acordo com Vivan Maerker Faria, diretora da consultoria SEC Talentos Humanos, a mulher precisa saber tirar proveito dos menores momentos do dia, para que ele seja rentável e todas as atividades sejam cumpridas.

Isso significa que elas precisam saber utilizar o tempo inútil. Descanse enquanto espera os filhos saírem da escola, faça lista de compras enquanto está na sala de espera do dentista, estude no cabeleireiro. Estas ações são mínimas, mas podem fazer a diferença.