revista íntima

Riachuelo poderá pagar R$ 10 mi em indenização por revistar empregados

Na avaliação do MPT, a revista íntima praticada na Riachuelo viola o direito à intimidade

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O MPT-AL (Ministério Público do Trabalho em Alagoas) deu início a uma ação civil pública contra as Lojas Riachuelo por constranger empregados dirante revista de bolsas e pertences. Na ação, o Ministério pede liminar que proíba imediatamente a prática, assim com o o pagamento de indenização de R$ 10 milhões por danos morais coletivos.

Em junho de 2013, durante inspeção feita em uma das filiais da rede em Maceió, gerentes da loja afirmaram aos procuradores do Trabalho que a revista é uma atividade rotineira, realizada diariamente e que segue o regimento interno da empresa, mas que não expõe os empregados a nenhuma situação humilhante. Porém, em audiência realizada na 6ª Vara do Trabalho de Maceió, uma ex-empregada da loja relatou que os seguranças da empresa faziam insinuações constrangedoras e humilhantes quando encontravam alguma peça íntima entre os pertences dos empregados.

Segundo a testemunha, os funcionários que carregavam algum item semelhante aos da loja também tinham que apresentar nota fiscal do produto, para comprovar que a mercadoria não era furtada.

PUBLICIDADE

Na avaliação do MPT, a revista íntima praticada na Riachuelo viola o direito à intimidade, protegido pela lei. Caso a Justiça condene a Riachuelo, o dano moral coletivo pago será revertido a entidades sem fins lucrativos ou ao FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

Outras ações
O MPT também tem outras duas ações com a empresa por fazer descontos de dívidas nos contracheques dos funcionários. Tanto no Rio Grande do Norte como em Sergipe, a Justiça do Trabalho proibiu as Lojas Riachuelo de descontar dos salários dos seus empregados as dívidas contraídas com a própria empresa ou com qualquer outra do mesmo grupo econômico. As decisões também vedaram cláusulas contratuais que autorizem tais descontos.

Procurada pelo Portal InfoMoney, a Riachuelo afirmou que ainda não foi notificada da ação, mas adianta que nega seu teor. “Não há revistas nas lojas Riachuelo”, disse a assessoria de imprensa da empresa.