Profissionais Pinóquios: saiba quais são as 12 mentiras mais comuns nos currículos

Se a mentira vem à tona, além de ser eliminado do processo em questão, estará excluído de outros que a empresa irá fazer

SÃO PAULO – Na ânsia por conseguir um emprego, muitos profissionais mentem nos currículos. A mentira mais comuns nos currículos, segundo um levantamento da Trabalhando.com, é sobre a formação acadêmica.

A fluência em idioma estrangeiro e a falsa experiência na área em que desejam atuar aparecem na sequência, na segunda e terceira colocação, respectivamente.

As pessoas mentes ainda sobre as atribuições do cargo anterior, salário e até mesmo idade. Conforme é possível analisar no ranking abaixo:

PUBLICIDADE
As mentiras campeãs
Colocação Os profissionais mentes sobre
Formação acadêmica
Fluência em idioma estrangeiro
Falsa experiência na área em que deseja atuar
Acréscimo de atribuições no cargo anterior
Últimos cargos supervalorizados
Salário anterior
Maior tempo de permanência na empresa
Curso de informática
Participação inexistente em trabalho voluntário
10ºGarantia de mobilidade e flexibilidade
11ºEstado Civil
12ºIdade

“Queima o filme”
A mentira no currículo pode trazer graves problemas aos profissionais. É o que afirma o diretor-geral da Trabalhando.com e autor do livro A estratégia do olho de tigre (Editora Gente), Renato Grinberg.

“Em alguns casos, um recrutador pode aprovar um candidato que não tenha todas as qualificações exigidas para a vaga com a ideia de que ele possa desenvolver tal habilidade. Porém se descobrir uma mentira, esse candidato será não só eliminado do processo seletivo em questão, mas de qualquer outro processo daquela empresa”, explica.