Primogênito tem mais chances de presidir empresas

De acordo com pesquisa, isto acontece porque o filho mais velho já exerce a liderança desde o jardim de infância nos irmãos mais novos

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Ser o primeiro filho pode trazer reflexos positivos para a vida profissional. A liderança exercida no jardim de infância com os irmãos mais novos pode ser trazida para a carreira, aumentando as chances de ocupação de uma vaga de destaque.

Isto é o que mostra estudo realizado pela consultoria de carreira internacional Vistage, com 1.582 chief executives, os famosos CEOs. De acordo com os dados, 43% dos executivos de alto escalão respondentes são primogênitos.

Intermediários e caçulas

Já os filhos “do meio” são apenas 33% dos CEOs de destaque respondentes na pesquisa. Os caçulas, por sua vez, correspondem a 23%.

PUBLICIDADE

De acordo com o presidente da Vistage, Rafael Pastor, aos mais velhos sempre são dadas mais responsabilidades, como cuidar dos mais novos.

“Na mesa do almoço, todos os dias, há debates sobre o mais inteligente, mais bonito, mais predisposto ao sucesso”, afirmou.

Número de irmãos

A pesquisa ainda mostrou que apenas 3% dos CEOs entrevistados são filhos únicos, o que comprova que é preciso um irmão para que o espírito de liderança seja ressaltado. A maioria, ou 74%, cresce em uma casa com um número entre dois e quatro irmãos.