Pouco conhecida, Biomedicina oferece uma vasta área de atuação

Profissão apareceu no Brasil no final da década de 1960; é possível atuar na investigação criminal e em análises clínicas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Apesar de ser uma profissão pouco conhecida, a Biomedicina tem uma data comemorativa: 20 de novembro. Ela surgiu no final da década de 1960, na Universidade do Estado da Guanabara (RJ), para atender à demanda de profissionais na área laboratorial de Biologia ligada à Medicina.

“Na época, se constatou que para atuar nessas áreas não era necessário passar por uma formação médica, e sim por uma formação mais técnica que focasse a pesquisa”, afirmou um dos coordenadores do curso de Biomedicina da Unicid (Universidade Cidade de São Paulo), Marcio Georges Jarrouge.

De acordo com o coordenador, desde então, a profissão está aos poucos saindo dos bastidores.

Área de atuação

Aprenda a investir na bolsa

Um exemplo de área em que o profissional pode atuar é na investigação criminal. “Os biomédicos foram responsáveis pela identificação do jornalista Tim Lopes e do padre Avelir de Carli. No entanto, é preciso ressaltar que para exercer esta habilidade profissional é necessário que o biomédico, já formado, faça cursos de especialização”, comentou o coordenador.

Ele completou dizendo que os biomédicos estão por trás de grandes realizações, como o projeto Genoma, a popularização da reprodução humana e até mesmo o resultado de um teste de paternidade e de uma fertilização in vitro.

Além disso, eles ainda podem atuar em parceria com institutos de pesquisa, indústrias de desenvolvimento tecnológico, análises ambientais e de alimentos. E mais: podem prestar assessoria a equipes de saúde pública no planejamento, realização, supervisão e no controle de programas de prevenção de doenças.

De acordo com Jarrouge, as áreas de maior empregabilidade são de pesquisa/docência e análises clínicas, sendo que esta última chega a absorver 80% dos formados.

Capacitação

O curso de Biomedicina tem como objetivo levar à formação de um indivíduo com sólidos fundamentos científicos sobre as atividades laboratoriais. Segundo o coordenador, as características principais de uma pessoa que atua na área devem ser curiosidade, gosto pela pesquisa e estudos, interesse pela ciência em geral e capacidade de análise e interpretação.