Pesquisa: 45% dos profissionais empregados concluíram ensino superior

Por outro lado, entre os trabalhadores desempregados, o mais comum é ter ensino médio ou técnico completo

SÃO PAULO – Pelo menos quatro em cada dez profissionais empregados possui formação superior completa. Em relação aos desempregados, uma boa parte tem ensino médio ou técnico completo.

Levantamento da Catho mostrou que, dos profissionais empregados, 45,4% haviam concluído o ensino superior. Já 24,1% tinham o ensino médio ou técnico completo e 15,4% possuíam pós-graduação.

Em menor porcentagem, 5% dos trabalhadores empregados contavam apenas com o ensino fundamental e 7,6% haviam cursado um MBA (Master Business Administration). Apenas 2% tinham mestrado e 0,5%, doutorado.

PUBLICIDADE

Os desempregados
Quando o assunto são os profissionais desempregados, 40,3% tinham o ensino médio completo. Porém, uma alta porcentagem tinha concluído o curso superior (37%). A pesquisa revelou ainda que 11% dos desempregados tinham ensino fundamental completo, 8,2% contavam com pós-graduação no currículo e 2%, com MBA. Apenas 1,1% tinha mestrado e 0,3%, doutorado.

Os profissionais também mostraram que valorizam a contínua qualificação. Entre os profissionais que estão empregados, 45,5% estão matriculados em algum curso, como graduação (15,1%), idiomas (12,8%), pós-graduação (5,2%), curso técnico (3,9%) e MBA (3,5%).

Já entre os desempregados, o percentual é levemente inferior, já que 42% deles estão matriculados em algum curso. Dos que se encaixam nesse perfil, 31,5% cursam uma graduação, 71,2% fazem alguma aula de idioma, 15,4% fazem curso de informática, 15,3% estão em algum curso técnico e 19,3% estão matriculados em um curso profissionalizante.

Do lado das empresas, o estudo revelou que 48,8% delas não investem na qualificação de seus colaboradores. E quando existe esse tipo de investimento, normalmente estão relacionados a cursos de curta duração, com média de 3 a 4 dias de treinamento.

A pesquisa
O estudo a contratação, demissão e carreira dos executivos brasileiros foi realizada no mês de abril de 2011. A análise contou com a opinião de 46.067 participantes, que responderam a um formulário on-line com 249 perguntas, questionando sobre três dimensões da vida do profissional.

Foram levadas em consideração apenas as respostas de profissionais que possuem mais de 16 anos, que trabalham para empresas privadas ou mistas e residentes no Brasil.