investimentos

Para CEOs, pessimismo com economia pode ser oportunidade

Executivos acreditam que o Brasil tem condições de atrair investidores apesar do baixo crescimento nos últimos dois anos

arrow_forwardMais sobre

O atual momento de pessimismo em relação à economia brasileira pode ser uma oportunidade para investidores focados no longo prazo. A avaliação foi feita nesta sexta-feira, 11, pelo presidente global da AB Inbev, Carlos Brito, e pelo presidente do BTG Pactual, André Esteves, durante a Rio Conference Global Summits, realizado pela agência Rio Negócios.

 

Para Brito, o Brasil tem condições de atrair investidores apesar do baixo crescimento nos últimos dois anos e do aumento da preocupação de investidores, mas a estabilidade de regras é um ponto crucial. “Se você tiver um pouco de estabilidade, o círculo virtuoso acontece. Se houver regras estáveis, as coisas entram nos trilhos de novo”, disse.

PUBLICIDADE

 

Em sentido oposto, Brito mencionou mudanças na alíquota de impostos e incentivos tomadas pelo governo brasileiro nos últimos anos. O setor de cerveja deverá sofrer um aumento tributário previsto para setembro. Tanto Brito quanto Esteves destacaram momentos de baixa como momentos de oportunidade de negócios. “O investidor relevante, que nos interessa enquanto nação, segue enxergando as diversas variações de conjuntura em muitos casos até como oportunidade de entrada”, afirmou Esteves, destacando a questão de preços de ativos.

 

Para o banqueiro, há estabilidade institucional e escala de negócios no País, que continua atraindo um alto volume de investimento direto estrangeiro apesar da conjuntura macroeconômica menos favorável e do pessimismo em alta. Ele citou o exemplo do BTG Pactual na Europa onde, segundo ele, o grupo está negociando um novo investimento e onde, anteriormente, aproveitou oportunidades pós-crise. Para Esteves, “é momento de entrar onde o mercado está pessimista, muito machucado e lidando com o passado”.