Ou ele ou eu! O que fazer quando a relação de trabalho fica insustentável?

Ciúme não se dá apenas por conta do trabalho. Alguém pode sentir ciúme de um colega porque ele é mais popular

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os desentendimentos no trabalho que, com o passar do tempo, se tornam uma relação que beira ao ódio são mais comuns do que se imagina. “Acontece bastante, normalmente por uma questão de ciúme e imaturidade de um dos dois lados”, explica a diretora da RMML Consultoria de Imagem Corporativa, Renata Mello.

Segundo ela, esses profissionais ciumentos costumam ter auto-estima baixa e não acreditar em seu potencial. “Conscientemente ou não, eles acabam prejudicando os outros e o ambiente de trabalho. No fundo, são pessoas insatisfeitas”.

E mais: o ciúme não se dá apenas por conta de assuntos referentes ao trabalho. Por exemplo, é possível que alguém sinta ciúmes de um colega somente porque ele é mais popular, porque se dá melhor com os outros. No fim das contas, a conclusão é uma só: o convívio diário é difícil.

O que fazer

Aprenda a investir na bolsa

“A verdade é que, antes de você começar a trabalhar em sua empresa, ninguém te entregou um formulário com as características daqueles que iriam trabalhar exatamente ao seu lado. De qualquer maneira, somos obrigados a conviver com o próximo da melhor forma possível”, aconselha Renata.

Se seu colega está te incomodando e, ainda que inconscientemente, te prejudicando, a dica é: ignore-o. “Não responda às provocações, saia dessa freqüência. Se quiser, eventualmente, pontue, com certo cuidado para não se queimar, o que te incomoda”.

O importante é aceitar que o colega provocador tem um problema que é dele, e não seu, avisa a especialista. “Se você der atenção, acabará alimentando essa relação pouco saudável, porque o outro saberá o que fazer para te tirar do sério”. Em outras palavras, estará entrando no jogo dele.

Fazer reunião é uma saída?

Na opinião de Renata, fazer reunião não é uma saída. Ela explica: “as empresas estão muito voltadas à produtividade e ao lucro. Convocar uma reunião para resolver uma relação com um colega que não vai bem pode parecer infantil, ainda mais se o superior for envolvido na história”.

“Se realmente quer tirar alguma história a limpo, a atitude mais madura é convidar o colega para um almoço. É melhor do que falar diretamente com o chefe. Lembre-se de que o superior pode não ficar ao seu lado e, por algum motivo, defender seu colega. Deve-se envolver a liderança apenas quando a situação é muito grave”, avisa.

Renata finaliza com um último alerta realista: “é importante cultivar uma boa relação com todos, mas, no fim das contas, você é pago para trabalhar, e não para fazer amigos”. Lembre-se disso antes de cair na provocação alheia.

PUBLICIDADE