Mercado de trabalho

Oferta de emprego recua 0,3% em dezembro, mostra FGV

Segundo o estudo, a queda sinaliza um ritmo moderado de contratação de mão de obra nos próximos meses

arrow_forwardMais sobre
(Wikimedia Commons)

SÃO PAULO – A FGV (Fundação Getulio Vargas) divulgou nesta terça-feira (8) o IAEmp (Indicador Antecedente de Emprego). Em dezembro, o índice recuou de 0,3%, na comparação com o mês anterior. Segundo o estudo, a queda sinaliza um ritmo moderado de contratação de mão de obra nos próximos meses.

O indicador tem o objetivo de antecipar o movimento do mercado de trabalho no Brasil. O componente que mais contribuiu para o recuo do IAEmp em dezembro foi o Indicador que mede o otimismo do setor de Serviços em relação à situação dos negócios nos próximos seis meses, com queda de 4,0%, em relação ao mês anterior.

Indicador Coincidente
Também foi divulgado hoje, O ICD (Indicador Coincidente de Desemprego) que monitora a taxa de desemprego no Brasil. Em dezembro, o indicador teve queda 2,4%, na comparação com o mês anterior. Trata-se do segundo menor nível da série histórica (60,9 pontos), superior apenas ao de dezembro do ano passado (60,4 pontos).

PUBLICIDADE

De acordo com o estudo, a queda na margem sinaliza diminuição da taxa de desemprego em relação ao mês anterior e confirma o bom momento do mercado de trabalho ao final de 2012.

Metodologia
O IAEmp (Indicador Antecedente de Emprego) utiliza dados das Sondagens de Tendência desenvolvidas pelo IBRE (Instituto Brasileiro de Economia), da Fundação Getulio Vargas. O indicador foi criado como uma combinação ótima de séries extraídas das Sondagens da Indústria, de Serviços e do Consumidor, tendo capacidade de antecipar os rumos do total de pessoas ocupadas no País

O ICD (Indicador Coincidente de Desemprego) é construído a partir da pergunta da Sondagem do Consumidor que procura captar o sentimento do brasileiro em relação à oferta de emprego. A base tem dados extraídos das sondagens do Instituto Brasileiro de Economia (IBRE/FGV).