Não cometa

O maior erro dos candidatos a empregos no Goldman Sachs em 6 anos

Recrutadora revela o maior equívoco dos mais de 100 candidatos com quem já falou

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Becca Brown trabalhou por quase seis anos no Goldman Sachs.

Durante este período, ela entrevistou cerca de 20 a 30 candidatos a vagas anualmente, o que faz com que o total passe de 100 pessoas, entre analistas, conselheiros e chefes de departamento. Ela também fez parte da equipe de recrutamento em Harvard do banco, segundo disse ao Business Insider. 

Segundo a recrutadora, o maior erro da maioria destes candidatos, e que pode se aplicar a quaisquer vagas, foi o seguinte: eles tentavam com muito afinco.

PUBLICIDADE

Você está investindo bem seu dinheiro? Faça o teste aqui.

“Como candidato, você quer impressionar o recrutador e mostrar que fez a lição de casa, mas às vezes isso pode ser um pouco demais, ou pior: parecer ensaiado”, explica ela, que dá a dica: as informações devem ser naturais, e não robóticas.

Isso pode ser causado por stress, “e gestão de stress faz parte do meu trabalho”, explicou Becca. Para ela, a melhor forma de manter a calma e ser você mesmo é não tentar muito impressionar o entrevistador ou esconder o nervosismo – apenas gerencie a si mesmo.

 

Leia também:

O método do editor-chefe do InfoMoney para economizar (funcionou até quando ele ganhava R$ 1.300/mês)