RADAR INFOMONEY Méliuz (CASH3): o que explica a disparada da ação? Por que ela está subindo mais de 7% só nesta sexta?

Méliuz (CASH3): o que explica a disparada da ação? Por que ela está subindo mais de 7% só nesta sexta?

No pós-crise, área jurídica nas empresas ganha destaque

Com a retomada do crescimento, as empresas estão optando pela segurança na hora de fechar um contrato, diz advogada

SÃO PAULO – A área jurídica deve ganhar mais destaque no período pós-crise, quando muitos empresários serão surpreendidos pela necessidade de mudanças de cláusulas contratuais que foram assinadas no bom momento econômico.

De acordo com a advogada Tatiane Cardoso Gonini Paço, muitas empresas não dão a devida importância para a área jurídica. Por isso, se depararam com problemas como contratos mal formulados, enormes multas rescisórias e prazos de entrega irreais.

“Na maioria das vezes, o contrato é assinado apenas pelo responsável pela área e não é repassado ao jurídico, que pode avaliar melhor as entrelinhas e orientar o cliente em relação às cláusulas”, destacou a advogada. Depois da crise, em que os mercados devem ficar mais aquecidos, prestar atenção a tudo isso se torna ainda mais importante.

Prevenção
Por isso, de acordo com Tatiane, os empresários não devem pensar apenas em lucro imediato, sem olhar a médio e longo prazos. Eles também não podem ver o jurídico como um custo. Ao contrário disso, ela orienta as empresas a investirem em uma assessoria jurídica. 

“Com a retomada do crescimento, a reativação das operações – novos negócios, fusões, incorporações e aquisições de novas empresas – muitas empresas estão buscando investir no preventivo. Ou seja, estão optando pela segurança, ante a economia na hora de fechar um contrato”, concluiu.