Nível de emprego na indústria paulista cai 7,35% em maio, segundo Fiesp

De acordo com pesquisa, a queda representa a perda de 176 mil postos no quinto mês do ano frente a maio de 2008

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A força de trabalho da indústria paulista registrou perda de 176 mil postos de trabalho em maio frente ao mesmo mês do ano passado, o que representa uma queda de 7,35% no nível de emprego.

De acordo com pesquisa do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) e da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), divulgada nesta quarta-feira (17), frente a abril, a queda foi de 0,17%, ou seja, menos 3,5 mil vagas. Por outro lado, ao considerar o ajuste sazonal, a queda é ainda maior, de 0,69%.

O levantamento também revelou que, nos primeiros cinco meses do ano, a indústria paulista demitiu 46 mil trabalhadores, o que representa uma queda de 2,03% na força de trabalho.

Análise setorial

Aprenda a investir na bolsa

Dos 22 setores analisados, sete apresentaram desempenho positivo em maio, ante o mês anterior: Fabricação de Coque, de produtos derivados do Petróleo e de Biocombustíveis (+3,1%), Produtos Alimentícios (+1,1%), Produtos Diversos (0,8%), Produtos Farmoquímicos e Farmacêuticos (+0,7%), Confecção de artigos de Vestuário e Acessórios (+0,3%) e Bebidas (+0,2%).

Por outro lado, as variações negativas foram registradas em 14 ramos de atuação, com destaque para Metalurgia (-1,8%), Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos (-1,2%) e Produtos de Minerais Não-Metálicos (-0,9%).

No ano, quatro segmentos apresentaram resultados positivos: Fabricação de Coque, de produtos derivados do Petróleo e de Biocombustíveis (+41,7), Produtos Alimentícios (+20,8%), Produtos Diversos (1,8%) e Produtos Farmoquímicos e Farmacêuticos (+0,6%).

Entre os demais setores que registraram retração, os destaques são: Outros Equipamentos de Transporte, exceto Veículos Automotores (-19,9%), Metalurgia (-11,2%), Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos (-8,3%) e Máquinas e Equipamentos (-7,9%).

No acumulado dos últimos 12 meses, apenas o segmento Farmoquímicos e Farmacêuticos apresentou resultado positivo, de 1,2%, sendo que todos os demais sofreram retração.

Entre os resultados negativos, destacam-se Outros Equipamentos de Transporte, exceto Veículos Automotores (-21%), Couros e Fabricação de Artigos de Couro, Artigos de Viagem e Calçados (-19,7%), Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias (-11,3%) e Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos (-11,1%).

Por regiões

PUBLICIDADE

Na análise regional, o levantamento revela que, das 36 diretorias pesquisadas, na comparação com abril, 12 apresentaram resultados positivos, 2 ficaram estáveis e 22 tiveram desempenhos negativos no que se refere ao emprego.

Sertãozinho foi o município líder em contratações em maio, com o acréscimo de 2,62% em sua mão-de-obra industrial, influenciada pelos setores de Coque, Petróleo e Biocombustíveis (24,66%) e Produtos Alimentares (+5,44%).

Presidente Prudente foi a segunda colocada do ranking no mês de maio, com crescimento de 2,08%, puxado pelos segmentos de Coque, Petróleo e Biocombustíveis (25,53%) e Couro, Calçados e Artigos de Viagem (+3,14%).

Na contramão dos resultados positivos, as cidades que mais demitiram no quinto mês do ano foram Cubatão (-3,13%), São José do Rio Preto (-3,04%) e São Carlos (-2,63%).