Na crise, empresas reveem seus planos de metas; não está na hora de rever o seu?

Momento pode não ser propício para uma mudança de emprego, porém é ideal para refletir acerca da carreira

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em meio à crise mundial da economia, as empresas estão revendo seus planos estratégicos, alterando metas há muito tempo estabelecidas e acompanhando as equipes mais de perto.

A explicação é da consultora de Desenvolvimento Organizacional da Caliper, Patrícia Armstrong, que alerta para um detalhe: as metas das empresas podem mudar, mas elas precisam estar sempre em sintonia com os seus valores e objetivos pessoais.

Por isso, vale a pena questionar: será que não está na hora de você fazer como as empresas e rever seu plano de carreira?

Momento de reflexão

Aprenda a investir na bolsa

De acordo com Patrícia, o momento pode não ser propício para uma mudança de emprego, já que o cenário nas empresas é de exacerbada incerteza quanto ao futuro da economia, porém trata-se da hora ideal para refletir acerca da carreira.

Pense em seus pontos fortes, que o posicionam na frente de outros profissionais da área, bem como nas competências técnicas e comportamentais que lhe faltam.

Em um momento de crise, conhecer suas fraquezas e fortalezas pode ser fundamental para sobreviver à turbulência no mercado de trabalho, principalmente para quem acabou perdendo o emprego. Por meio do autoconhecimento, é mais fácil encontrar seu lugar no mercado.

O que é importante saber?

A consultora recomenda avaliar seus recursos internos, para descobrir se consegue atingir as metas não só referentes à sua carreira, mas também à empresa para a qual trabalha, desenvolvendo as habilidades que faltam.

Por exemplo, caso sua meta seja conquistar mais clientes, por meio de visitas, verifique se a forma como se comunica com as pessoas é satisfatória ou, ainda, se é capaz de compreender as necessidades de cada um dos clientes. Faltam algumas habilidades essenciais? Estude, procure cursos, leia livros, converse com seus gestores. Enfim, desenvolva-as!

“Não é hora de mudar de emprego, mas também não é hora de ficar parado. Este é um momento de reflexão e desenvolvimento”, conclui a consultora da Caliper.

PUBLICIDADE