Mundo corporativo: mentir é feio, mas ser sincero pode ser muito pior!

"Dependendo da pessoa, é importante não jogar aberto. Caso contrário, você acabará prejudicado!", diz consultora

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Sabe aquela amiga que ficou deprimida com o fim do namoro? Apesar de o ex-namorado ter saído com outras mulheres e demonstrado que pouco se importava com o sentimento alheio, ela continua apaixonada e fazendo o possível para os dois reatarem. O que acontece se você falar para ela que o sujeito não presta, ou pior: que não a ama? Na pior das hipóteses, será o fim da amizade. Na melhor, ela não irá ouvi-lo(a), apenas pensará que, por algum motivo, você não deseja sua felicidade.

No mundo corporativo, as coisas funcionam mais ou menos assim. Há pessoas que desejam melhorar sempre e não se importam com as críticas construtivas, porém existem outras que acreditam que estão sempre certas e, mais do que isso, que são praticamente perfeitas! Elas vivem em um mundo imaginário. E quem é você para dizer que esse mundo não existe? O ser humano é complexo e mentir para si mesmo é menos doloroso do que encarar a verdade.

Quando somos crianças, aprendemos em casa e na escola que mentir é feio. Entretanto, na opinião da diretora da RMML Consultoria de Imagem Corporativa, Renata Mello, não é com todo mundo que dá para ser sincero. “Não é uma questão de mentir, mas de omitir”, afirma ela.

Seja honesto, mas não se prejudique!

Aprenda a investir na bolsa

A dica da especialista é analisar a receptividade de cada um dos colegas de trabalho e chefes com relação às críticas. “Dependendo da pessoa, é importante não jogar muito aberto. Caso contrário, você acabará prejudicado!”, garante. “Colegas com mais ego ou com mais tempo de casa tendem a ter mais dificuldade de admitir os próprios defeitos e até mesmo de admitir que erraram”.

Segundo Renata, suas intenções podem ser as melhores, mas não adianta. “Quem fala demais acaba se complicando”, garante. Se não tiver jeito e falar a verdade for absolutamente necessário, utilize o seu jogo de cintura. “Na hora de fazer um comentário negativo a algum colega ou chefe, procure uma sala fechada, para não expor a pessoa aos demais – o que pode magoar – e sempre valorize o trabalho alheio”.

Jogo de cintura

Além disso, esteja atento à forma de se comunicar. Ela conta o caso de uma moça cuja colega se vestia mal. Usava roupas justas e blusas que deixavam a barriga de fora. O problema é que essa falta de bom senso poderia acabar com a carreira dela! Sem pensar duas vezes, a moça disse à colega que ela se vestia mal. O resultado? O episódio acabou com a relação entre as duas.

Você pode estar pensando que a moça fez o certo em ser honesta antes que fosse tarde demais. Todavia, Renata adverte que há maneiras e maneiras de dar um feedback negativo ou fazer um comentário ruim. “O certo seria dizer, com jeito e jogo de cintura, que as roupas não eram adequadas ao perfil da empresa e que se vestir daquela forma poderia prejudicar sua carreira”.