Mandou e-mail equivocado ou fez um comentário infeliz? Saiba o que fazer

Especialistas orientam que, em caso de comportamentos inadequados, deve-se assumir o erro e tentar repará-lo

SÃO PAULO – No ambiente corporativo, os profissionais podem cometer diversos erros, desde enviar um e-mail equivocado com informações confidenciais da empresa ou mesmo pessoais até fazer um comentário infeliz, digno de arrependimento.

Especialistas concordam que, apesar do estresse e da pressa do dia a dia, que muitas vezes levam as pessoas a cometer erros, a atitude mais profissional nesses tipos de situações é assumir a falha e tentar repará-la, na maioria das situações, pessoalmente.

Cuidado com o e-mail
No caso das mensagens virtuais, a diretora executiva da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Sônia Helena Garcia, lembra que, embora representem uma grande facilidade no mundo corporativo, é preciso muito cuidado na sua utilização e principalmente nos exageros. “O e-mail deixa documentado e registrado uma determinada opinião”, observa.

PUBLICIDADE

Portanto, a orientação é prestar atenção a pontos como escrever bem o português, reler o que foi escrito, certificar-se de que os destinatários estão corretos e o que foi escrito está de acordo com os valores da empresa.

Apesar da postura preventiva ser a mais indicada, todos podem cometer erros e, se esse foi o caso, a orientação é assumi-lo. No caso de enviar e-mail com informações confidenciais da empresa, Sônia recomenda que o profissional entre em contato imediatamente com o destinatário equivocado e solicite confidencialidade, explicando o que aconteceu, que será basicamente reconhecer que errou.

Na maioria das vezes, os profissionais tentam consertar certos erros enviando um novo e-mail. No entanto, Sônia explica que, se a falha já foi cometida por esse veículo, não basta mandar outro e-mail. Além disso, dependendo da importância da informação enviada, caberá avisar o superior. É importante não ter receio em avisar o gestor, já que erros envolvendo envio errado de e-mail são comuns nas empresas e os gestores sabem disso, explica a diretora-presidente da Projeto RH, Eliane Figueiredo.

Comentários infelizes
Cada vez mais, as pessoas precisam saber lidar com as diversidades. A própria evolução da sociedade, mais liberal e menos preconceituosa, aceita melhor as pessoas, seus gostos, opiniões e crenças. Da mesma forma, a diversidade invade o ambiente corporativo e comentários inapropriados podem marcar a imagem dos profissionais.

Se foi feito um comentário infeliz sobre idade, religião ou orientação sexual, por exemplo, e algum colega se sentiu ofendido, é preciso se retratar, orienta Sônia. É desaconselhável fingir que nada aconteceu, esperando que as pessoas esqueçam o assunto. Mesmo porque, pontua Sônia, “você mostra que respeita o outro assumindo o seu erro”, ressaltando que a retratação deve acontecer pessoalmente.

A orientação é se explicar e se desculpar sempre de forma profissional, tendo cuidado para não cair no melodrama. “Não se deixe guiar pela emoção, seja profissional”, recomenda Sônia. Nesses casos também não se deve apelar para o e-mail. “Nem tudo pode ser resolvido por e-mail, principalmente aquilo que envolver relacionamento”, completa ela. Lembre-se de que o e-mail elimina elementos como os gestos, o olhar e o próprio tom da voz, que serão importantes para mostrar arrependimento e deixar claro que o profissional respeita o outro.