Mercado

Líderes negras são mais criticadas do que outros executivos, diz pesquisa

Para o resultado, os participantes leram notícias fictícias sobre o desempenho de empresas e as informações de gênero e raça de seus líderes

SÃO PAULO – Uma pesquisa revela que as executivas negras enfrentam mais críticas do que homens negros e mulheres brancas quando empresas apresentam problemas. Em organizações bem-sucedidas, todos os profissionais desses perfis são avaliados de forma menos positiva do que homens brancos.

Estas são as conclusões da professora de Administração da Duke University’s Fuqua School of Business, Ashleigh Shelby Rosette, e do professor de Gestão e Grganização da University’s Kellogg School of Managemen, Robert W. Livingston.

De acordo com o The Wall Street Journal, o estudo contou com 228 participantes. Os entrevistados leram notícias fictícias sobre desempenhos de empresas, incluindo informações sobre o sexo e a raça de seus líderes bem e mal-sucedidos. Os pesquisadores confirmaram que as mulheres negras que tiveram baixo desempenho foram mais criticadas do que os outros grupos.

PUBLICIDADE

Razões
Segundo o artigo, publicado no site da Duke University’s Fuqua School of Business, a mulher negra é mais criticada porque a propensão delas serem avaliadas como líderes ineficientes quando a empresa apresenta resultados ruins é maior do que outros grupos por não ser branca e do sexo masculino, características interpretadas como de bons líderes para os executivos.