IPO: vai participar do processo em sua empresa? Confira dicas!

Para especialista, é necessário que os gestores e a empresas se preparem com antecedência de dois anos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O número de IPOs (Initial Public Offering) deve crescer no Brasil neste ano. Se você é um profissional que participará deste processo na empresa em que atua, deve se atentar para alguns fatores. Segundo o sócio-diretor da BDO, Esmir de Oliveira, o primeiro passo é organizar tudo que for referente à contabilidade e à gestão.

“A negociação pública de papéis requer transparência, pois ninguém vai investir em uma empresa que não transmita uma imagem de solidez e confiança. Auditar as contas, mesmo que a empresa não se enquadre nos casos de obrigatoriedade previstos pela legislação vigente, é uma medida interessante, que agrega credibilidade”, explicou Oliveira.

O especialista recomenda ainda que o processo de abertura demore no mínimo dois anos, já que necessita da contração de executivos e assessores, além da atualização de requisitos financeiros e de relatórios.

Aprenda a investir na bolsa

Erros e riscos
Antes de iniciar o processo de IPO, é necessário que os gestores e as empresas se preparem para evitar futuros problemas.

“No caso de uma empresa que nunca tenha tido suas contas auditadas, por exemplo, é fundamental que ela se organize, o quanto antes, para alcançar a necessária transparência. Também faz parte dessa preparação o que chamamos de “revisão de processos”, ou seja, a análise dos fluxos internos, dos métodos de trabalho, das estruturas – inclusive as hierárquicas. É importante que a mentalidade empresarial incorpore esses preceitos”, orientou Oliveira.

Para o especialista, o IPO não oferece riscos, mas, caso não seja realizado no período correto, pode prejudicar na conquista de bons resultados. Ele afirma ainda que a elaboração de um plano falho pode levar à abertura de capital em um momento pouco oportuno.

Após a abertura
Após a abertura, é comum imaginar que o gestor ficará sobrecarregado, já que acumulará outras atividades, mas, se o processo for bem planejado, não haverá excesso de trabalho, e sim novos paradigmas com os quais terá de trabalhar.

Caso seja necessária alguma especialização no assunto, o profissional pode procurar cursos oferecidos por escolas de negócios que ajudarão e orientarão sobre o processo de IPO.