Integração na empresa? Aproveite para conhecê-la e não para se mostrar

Processos de integração são importantes até para o desempenho dos colaboradores, afirmam especialistas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O primeiro dia de trabalho pode ser muito confuso quando as cartas não estão sobre a mesa. E nada melhor que um processo de integração de novos funcionários para saber exatamente onde se está pisando. Embora nem todas as empresas façam esse tipo de processo, ele é importante até para o desempenho do colaborador.

Mais que conhecer o ambiente físico da instituição e dar uma olhada em quem atua em cada departamento, processos de integração acabam sendo essenciais para que os novos profissionais saibam os projetos nos quais a empresa está envolvida e dos quais ele, em maior ou menor grau, fará parte.

Para o superintendente de Desenvolvimento Pessoal da Personal Service, Marcus Gaspar, o profissional que tem a consciência de que o seu trabalho é parte fundamental para o resultado de determinado projeto se desenvolve melhor, sem contar que ele se sente mais acolhido e seguro ao saber no que ele está envolvido. “Ao mesmo tempo, esse profissional ganha em autonomia”, afirma.

Aprenda a investir na bolsa

A headhunter da De Bernt Entschev Capital Emmanuele Spaine vai além. “A pessoa que sabe aonde ela tem de ir pode ser cobrada, aquela que não sabe, não pode”, diz. Dessa forma, processos de integração servem para mostrar aos profissionais a razão de ser da atividade que eles desenvolverão a partir daquele momento.

Momento de descoberta
Apresentar aos profissionais que entram a empresa, seu pessoal, seus projetos e processos é uma forma de acolhida. “Todo colaborador tem de ser acolhido e a ambientação facilita essa interlocução inicial”, afirma Gaspar. Para ele, a integração é uma forma de inserir esse novo profissional no ambiente corporativo daquela empresa. “É uma forma de apresentar ao profissional a cultura da empresa”, completa Emmanuele.

“Existem dúvidas no primeiro dia e os processos de integração servem para dissipar essas dúvidas, para que o profissional se adapte”, afirma a headhunter. Para ele, uma das grandes vantagens desse tipo de acolhida é manter as regras do jogo claras, o que facilita não só o trabalho dos gestores como o do próprio colaborador. Esses são os principais objetivos da integração.

“O colaborador passa a ter uma visão mais consistente da organização”, acredita Gaspar. E o que era expectativa se torna realidade. “Processo de integração é um processo de descoberta”, diz. Nesse momento, o profissional deve ficar atento. “É nesse momento que o colaborador checa se a expectativa que ele tinha com relação à vaga durante o processo de seleção corresponde à realidade”.

Para a headhunter, é necessário mais investimentos em processos de integração. De acordo com Emmanuele, empresas que investem na contratação de profissionais para que eles atuem durante um longo período na empresa também investem em processos de integração, que podem chegar a durar três meses. Contudo, nem sempre é assim e, quando muito, as empresas costumam fazer apenas um dia de integração.

Para Gaspar, as empresas estão se preocupando cada vez mais com esse primeiro momento do profissional. “Saímos da visão “departamentalista” para uma visão mais abrangente da organização e dos processos”, acredita.

PUBLICIDADE

Um momento para se mostrar?
Processos de integração são ótimos para manter um profissional ciente de toda a estrutura e funcionamento da empresa e colaboram para entender a importância do papel que será desempenhado por ele. Isso não significa que é um momento para se mostrar. “É preciso ter cuidado”, atenta Emmanuele. “Tem gente que se mostra muito nesses processos e cria expectativa nos gestores que, muitas vezes, não se cumprem. É uma boa oportunidade para observar”.