Emprego

Indústria paulista abre 500 vagas em julho, segundo a Fiesp

Índice divulgado é comparativo ao mês anterior; ao analisar os últimos 12 meses, no entanto, a indústria fechou 89 mil postos de trabalho

SÃO PAULO – A indústria abriu 500 postos de trabalho em julho, o que representa um avanço de 0,03% no nível de emprego, frente ao mês anterior. Considerando o ajuste sazonal, o índice apresentou recuo de 0,16%.

Nos últimos 12 meses, foram fechadas 89 mil vagas no setor, baixa de 3,28% no nível de emprego, de acordo com pesquisa da Fiesp e do Ciesp (Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), divulgada nesta terça-feira (14).

O levantamento também revelou que, somente nos sete primeiros meses deste ano, o setor abriu 32 mil postos de trabalho, uma alta de 1,23% na comparação com o mesmo período de 2011.

PUBLICIDADE

Por setor
Dos 22 setores analisados, 9 apresentaram desempenho positivo em julho, ante o mês anterior, sendo que os destaques ficaram com Produtos Diversos (2,2%), Couros e Fab. de Art. Couro. Art. Viagem e Calçados (1,8%) e Produtos Farmoquímicos e Farmacêuticos (0,8%).

Por outro lado, registraram queda os setores de Confecção de Artigos de Vestuário e Acessórios (-0,6%), Metalurgia (-0,6%) e de Minerais Não-Metálicos (-0,6%). O segmento de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos, se manteve estável no mês.

No acumulado em 12 meses, os setores de Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos (-7,1%), de Têxteis (-6%) e de Produtos Alimentícios (-5,3%) foram os destaques negativos.

Já entre os resultados positivos, os setores de Bebidas (4,6%), de Produtos Farmoquímicos e Farmacêuticos (3,2%) e Produtos Químicos (1,9%) é que se destacaram.

Por regiões
Na análise regional, o levantamento revela que, das 36 diretorias pesquisadas, na comparação mensal, 14 apresentaram resultados positivos e 14 tiveram desempenhos negativos. O desempenho estável foi observado em oito diretorias regionais.

Matão liderou o aumento no nível de contratações em julho, ante o mês anterior, com alta de 1,9%. Em seguida, apareceram Franca (1,4%) e Jaú (1,2%). Santa Bárbara D’Oeste, com queda de 2,9%, foi o destaque negativo.

PUBLICIDADE

Já em 12 meses, os destaques positivos foram Santos (6,3%), Bauru (4,7%) e Limeira (3,7%). Entre os negativos, Santa Bárbara D’Oeste se destacou novamente, com -10%.