Identifique os principais fatores desmotivacionais no trabalho e saiba o que fazer

A sugestão para melhorar o relacionamento com o chefe é a conversa, mas antes de mais nada, conheça o seu perfil

SÃO PAULO – Entre os principais fatores desmotivacionais mais citados pelos profissionais estão: falta de reconhecimento, relacionamento com a chefia e sobrecarga de trabalho. Identificar que se está desmotivado por conta de um ou outro fator é o primeiro passo, o próximo, será fazer algo a respeito.

De acordo com o sócio-diretor da Arvoredo Assessoria em Desenvolvimento, o coaching João Luiz Pasqual, quanoo o assunto são os fatores desmotivacionais tudo começa com o relacionamento com a chefia. “Quanto o funcionário não está contente com a relação que possui com seus superiores, ele começa a prestar mais atenção em outros elementos que a empresa está falhando com ele, como salário e horário de trabalho”, pondera Pasqual.

Relacionamento com o chefe
Quando existe um distanciamento entre o chefe e o funcionário, recomenda-se que o profissional tente se aproximar através de uma conversa. Porém, antes de tudo, é importante entender qual o perfil do chefe.

PUBLICIDADE

De acordo com Pasqual, alguns gestores não dão espaço para conversas e esse comportamento, muitas vezes, está de acordo com os valores da própria empresa. “Não adianta você querer conversar, se o ambiente não é aberto o suficiente para isso”, observa. Quem pode ajudar nesse processo, que tem justamente o papel de filtrar esse tipo de problema, é a área de Recursos Humanos.

Pasqual ainda lembra que um bom relacionamento com os superiores é uma “via de mão dupla”, ou seja, avalie também o seu comportamento. Outra dica é prestar bastante atenção ao tema hierarquia. A lógica é a seguinte: é importante respeitar o chefe, mas não deixe que o fato de ele estar acima de você, hierarquicamente falando, te impeça de tentar uma conversa.

Falta de reconhecimento
Pasqual avalia que reconhecimento é algo muito relativo. Há os profissionais que se satisfazem com reconhecimento que vem através de remuneração, mas há aqueles que precisam ser prestigiados e ter seus trabalhos elogiados. No entanto, ainda é a falta de reconhecimento por valores que mais desmotivam os profissionais.

O importante é observar que tipo de profissional você é, “qual o jogo que você está jogando”, observa Pasqual. Em outras palavras, se você trabalha simplesmente pelo salário que vai receber ao final de mês, ter ou não um trabalho reconhecido não será determinante. Mas, se por outro lado, você precisa de reconhecimento e a empresa onde você trabalha não supre essa necessidade, talvez seja hora de procurar outro lugar, levando em consideração que este é um dos principais fatores desmotivacionais.

Sobrecarga de trabalho
Por fim, outro fator que desmotiva boa parte dos trabalhadores é a sobrecarga de trabalho. Há duas questões que devem ser consideradas aqui. Primeiro, observe se você é uma pessoa que sabe falar não. “Apenas aqueles profissionais que têm valores bem definidos sabem até onde podem e querem ir”, lembra Pasqual, sugerindo, ainda, que aprender a dizer não é muito importante na vida profissional.

Em segundo lugar, nem sempre a sobrecarga de trabalho é uma exigência da empresa, mas, sim, do gestor da sua área. “Muitos chefes workaholics querem que sua equipe também trabalhe de forma exagerada”, comenta. Uma solução é tentar trocar de área, ou ter um chefe que não tenha essa de característica.