Idéia de que mestrado serve apenas para seguir carreira acadêmica reflete realidade

Segundo coordenador do Ibmec, nota-se poucos anúncios para a formação em empresas; mesmo assim, é preciso especializar-se

SÃO PAULO – Muitos brasileiros acreditam que somente as pessoas que querem continuar dentro da academia devem seguir até o mestrado ou doutorado. E esta idéia é reflexo da realidade do mercado de trabalho brasileiro, no qual as empresas não requerem este tipo de aprendizado.

“Na verdade, a idéia que as pessoas têm acaba sendo correta, porque é como as empresas agem aqui no país. Pouco se vê anúncios em que precise de doutor ou mestre”, disse o coordenador do Ibmec São Paulo, Marco Antônio Quége.

Busca por qualificados

Mesmo assim, de acordo com o coordenador, é preciso se especializar. “Para o ambiente corporativo é muito rico ter alguém que saiba metodologias e requerimentos de pesquisas”, afirmou.

PUBLICIDADE

Subir mais um grau na carreira ainda é importante porque, segundo pesquisa realizada pela Persona Consultoria e Eventos, o profissional atual com capacitação é efetivamente disputado no mercado. “O que existe em excesso são profissionais que não atingem os padrões antigos de comportamento”, disse Suyen Miranda, sócia da consultoria.

Migração

Quem passa pela experiência de um mestrado ou doutorado e ingressa na carreira acadêmica pode ainda migrar para o ambiente corporativo, já que algumas empresas começam a adotar a prática de fazer convênio com universidades em projetos.