Milionários

Hackers ganham aproximadamente R$ 265 mil em um único mês; saiba como

Seja trabalhando sozinho ou em máfias de hackers, eles conseguem burlar qualquer antivírus e programas de segurança

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Embora seja ilegal, os hackers conseguem ganhar mais do que muitas pessoas com empregos formais. Seja trabalhando sozinho ou em máfias de hackers, eles conseguem burlar qualquer antivírus e programas de segurança.

A empresa de segurança Trustwave vem estudando há anos o trabalho dos hackers, como ganham dinheiro, quais seus serviços, atividades e, principalmente, quanto ganham. Levando em conta todos os serviços que um hacker realiza diariamente, sua renda mensal totaliza US$ 84,1 mil (aproximadamente R$ 265 mil).

Ziv Mador, vice-presidente de segurança da Trustwave, contou ao Business Insider como eles conseguem ganhar um fortuna mensalmente. Confira:

PUBLICIDADE

1. Fóruns de venda
Obviamente, são fóruns que só estão disponíveis na Deep Web e onde eles anunciam vírus que estão vendendo para outros hackers, como o cavalo de Tróia. Geralmente são fóruns quase impossíveis de se entrar, por isso a maioria são os próprios hackers.

2. Kits de exploração
É um kit de ferramentas maliciosas com diversas maneiras de entregar o malware, o próprio vírus. Normalmente, são aplicações na internet que o usuário não percebe e que consegue explorar melhor as atividades do usuário – inclusive,com novos kits melhorados sendo lançados, a taxa de hacks bem sucedidos aumentou de 10% para 40%.

Os kits geralmente contém diversos tipos de malware que são instalados no computador para ampliar as áreas em que será feito o hack. Por exemplo, com um kit é possível monitorar não somente o navegador, mas o Java do usuário, etc. As gangues de hackers, inclusive, divulgam os preços de “aluguel” do kit para algum período de tempo – e podem vender para outros hackers que também venderão, como um varejo.

3. “Ransomware”
O vírus, quando infecta o computador, consegue criptografar todos os dados de maneira que o usuário perde todo o acesso a eles – e, para que consigam de volta, devem pagar os hackers com bitcoin. Essa foi uma tática usada por uma gangue de hacker chamada Magnitude. É através de sites da internet que contém o ransomware que os usuários são infectados. Eles também podem oferece o acesso a apenas um dos arquivos gratuitamente, para provar que conseguem recuperar, e cobrar pelo restante.

4. Vender serviços
Alguns deles não vendem os vírus, mas sim vendem serviços para torna-los mais potentes. Eles fazem uma “mutação” em um pedaço de um malware qualquer para que não seja detectado por alguns programas antivírus. Eles também vendem malwares personalizados para um determinado computador.

5. Vender certificados digitais roubados
Como alguns programas antivírus são capazes de detectar os arquivos contaminados, uma maneira de evitar isso é vender certificados digitais falsificados ou roubados. Normalmente, os arquivos baixados que possuam certificado são os que não possuem vírus – ou deveria ser assim.

PUBLICIDADE

6. Serviços falsos de segurança
Outra maneira de vírus usa um conceito simples: eles se passam por programas antivírus quando, na verdade, contaminam o computador. O serviço possui uma interface quase idêntica à de outros serviços no mercado, pede para escanear o computador em busca de malwares e mostra uma lista falsa dos detectados. No fim, a vítima paga pelo serviço “antivírus” que contaminou o computador.

7. “Web shells”
Essa é uma maneira de conseguir atacar o servidor de um site. Como, normalmente, os sites não são muito mantidos, eles descobrem rapidamente como entrar no servidor, o que lhes dá total acesso ao site, podendo editar arquivos e até acessar informações de cartão de crédito. Em sites de e-commerce, que possuem um número grande de dados de cartão de crédito, essa tática é mais usada. Com os dados dos cartões, eles conseguem acesso à conta bancária e vendem em fóruns, de acordo com a quantia de dinheiro na conta.