Novo normal

Google aprova trabalho remoto ou realocação para 85% do pessoal

Nos últimos meses, cerca de 10 mil funcionários se inscreveram para serem transferidos para um novo escritório ou trabalhar em casa

(Bloomberg) –  O Google, da Alphabet, aprovou 85% dos pedidos de funcionários para trabalhar remotamente ou se mudarem assim que seus escritórios forem totalmente reabertos, disse a empresa aos funcionários na terça-feira.

O Google é uma das maiores empresas que estão tentando uma abordagem híbrida no retorno da pandemia. A empresa pedirá à maior parte de sua equipe que volte a trabalhar em seus antigos escritórios, mas permitirá que outros trabalhem de outros locais.

Nos últimos meses, cerca de 10.000 funcionários se inscreveram para serem transferidos para um novo escritório ou trabalhar em casa.

Leia também:
Alphabet, dona do Google, supera projeções de analistas e lucra US$ 18,5 bilhões no 2º tri, aumento de 166,2%

A empresa rejeitou 15% desses pedidos porque seus empregos exigiam equipamentos especializados ou contato presencial com os clientes, Fiona Cicconi, chefe de recursos humanos do Google, escreveu em e-mail para a equipe.

O comunicado disse ainda que os candidatos rejeitados poderiam se inscrever novamente para trabalho remoto ou transferência.

No início deste ano, o Google havia definido setembro como sua data de retorno aos escritórios.

Mas, semana passada a empresa adiou a volta para 18 de outubro e anunciou que todo o pessoal, incluindo sua grande força de trabalho contratada, precisaria apresentar prova de vacinação.

Em curso gratuito de Opções, professor Su Chong Wei ensina método para ter ganhos recorrentes na bolsa. Inscreva-se grátis e participe.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE