Seguridade Social

Finlândia planeja oferecer uma renda básica para todos os seus habitantes

Governo está analisando uma proposta de pagar uma renda mínima para cada cidadão – trabalhando ou não

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O governo da Finlândia está estudando uma proposta que está dividindo opiniões no país: oferecer uma renda básica para cada cidadão, independente se ele trabalha ou não.

De acordo com o site da BBC, os detalhes de quanto seria essa renda e quem poderia se candidatar a recebê-lo ainda não foram anunciados, mas já despertou um interesse em todo o país sobre como funcionaria a medida. Para o primeiro-ministro, Juha Sipila, esta é uma forma de simplificar o sistema de seguridade social.

O objetivo principal é tentar reduzir o desemprego – uma preocupação crescente do governo. Atualmente, 10% da força de trabalho finlandesa, algo em torno de 280 mil pessoas, não possuem emprego. Os jovens são os mais afetados, com um índice de desemprego de 22,7%.

PUBLICIDADE

“Um pagamento mínimo estimularia as pessoas a terem um trabalho temporário”, afirma Paivi Hietikko, que colabora no centro de empregos do país. Além disso, os apoiadores da renda mínima apontam que essa pode ser uma alternativa para o sistema estatal de benefícios, que é complexo e caro.

Por outro lado, a medida também tem pontos negativos. “Os jovens podem perder a motivação a buscar emprego se tiverem a possibilidade de receber uns US$ 785 (R$ 3.164,96, de acordo com a cotação do Banco Central do Brasil do dia 28 de setembro de 2015) por mês”, afirma Hietikko.

Medidas semelhantes foram adotadas em outros países da Europa. Em Utrecht, na Holanda, por exemplo, um pagamento mínimo começará a ser realizado para toda a população a partir de setembro. Já no Reino Unido, o Partido Verde também propôs uma iniciativa parecida a todos os cidadãos britânicos.

O primeiro-ministro finlandês apoia fazer um teste em uma região específica do país, com participantes selecionados em diferentes áreas residenciais. A experiência seria feita com 8 mil pessoas de baixa renda com pagamentos mensais entre US$ 445 (R$ 1.794,15) a US$ 785 (R$ 3.164,96).

“Se o resultado nos índices de emprego for catastrófico durante o experimento, a medida não será implementada em escala nacional”, disse.

Veja como funcionaria a renda básica:

  • Não é preciso ter emprego
  • Será concedida mesmo se a pessoa tiver renda de outras fontes
  • Pagamentos adicionais estarão sujeitos ao imposto de renda