FGTS: filas nas agências devem diminuir em agosto

Normalização do atendimento nas agências da Caixa só deve ocorrer a partir de agosto, quando receberão trabalhadores com saldos acima de R$ 1 mil

SÃO PAULO – Os trabalhadores com direito ao recebimento dos expurgos do FGTS com saldos em conta de até R$ 1 mil devem ter muita paciência durante este mês, pois a Caixa prevê que a normalização do atendimento em sua rede de agências só deve acontecer a partir de agosto, o que deverá beneficiar somente aqueles com contas entre R$ 1 mil e R$ 2 mil.

Isto por que em razão do grande número de trabalhadores com saldos de até R$ 1 mil a receber, as agências da Caixa estão tendo dificuldades em atender a todas estas pessoas, sem que para isto as mesmas tenham que enfrentar filas que podem durar até oito horas. Para se ter uma idéia, nem o aumento do horário de atendimento da rede de agências da Caixa, que está atendendo inclusive aos sábados, está dando conta dos atendimentos.

Depósitos em conta vinculada podem esperar

A Caixa já chegou a efetuar cerca de 700 mil atendimentos por dia, sendo que os Termos de Adesão também não param de chegar. Como este grupo de trabalhadores é a maioria no quadro geral dos expurgos, então a previsão é de que a situação volte ao normal somente a partir de agosto, quando passam a receber os trabalhadores com saldo em conta acima de R$ 1 mil.

O diretor de Transferência de Benefícios da Caixa, José Renato Corrêa de Lima, pede calma à população, pois o dinheiro será liberado normalmente na medida do possível. Acontece que boa parte dos pedidos poderia ser feita em um segundo momento, que são os créditos que serão depositados na conta vinculada do FGTS do trabalhador.

PUBLICIDADE

Talvez você não saiba, mas para quem se enquadra em uma das situações de saque do FGTS conforme prevê a legislação, como demissão sem justa causa, conta inativa, portador de doença grave, entre outras, o dinheiro poderá ser sacado imediatamente. Já para aqueles que não podem sacar o dinheiro agora, o crédito será depositado na conta vinculada do FGTS. Isto significa que para estes trabalhadores não há urgência para receber os expurgos, já que o dinheiro não poderá ser sacado de imediato.

Trabalhadores atrapalham atendimento da Caixa

O diretor da Caixa admite que a instituição ainda tem muito o que fazer para melhorar a qualidade do atendimento à população. Até junho a Caixa já havia computado cerca de 17 milhões de Termos de Adesão, número que já subiu para 22 milhões desde que os créditos começaram a ser liberados. Os acessos ao site oficial na internet no endereço www.fgts.caixa.gov.br também aumentaram bastante, atingindo picos de 3 mil tentativas de acesso por segundo, o que equivale a 10,8 milhões de acesso por hora.

No total, a instituição estima que foram sacados R$ 1,46 bilhão, dos quais R$ 1,21 bilhão em créditos em conta corrente, R$ 240 milhões em saques feitos nos caixas da agência e postos autorizados, e R$ 9,5 milhões que foram liberados através dos convênios com as empresas, onde o trabalhador recebe seu dinheiro junto com o pagamento do salário.

Contudo, no caso do depósito direto em conta corrente a instituição está tendo dificuldades por conta da limitação do Sistema Brasileiro de Pagamentos, que só comporta 400 mil ordens por dia. Por enquanto a Caixa está realizando 350 mil ordens por dia para fazer os créditos, portanto, dentro do limite do SPB. Entretanto, como a estimativa da Caixa é que 5,4 milhões de trabalhadores, detentores de 16.264.989 contas de FGTS, recebam através de conta corrente, certamente o limite do SPB poderá gerar dificuldades aos pagamentos futuros.