Especialista indica como pequenas empresas podem reter talentos

Em pequenos negócios, todos se conhecem, a comunicação flui e dá para participar das decisões estratégicas

SÃO PAULO – Na briga pelos talentos do mercado, é difícil que uma pequena empresa ganhe de uma grande. As grandes corporações, além de terem mais estrutura e reputação, costumam oferecer inúmeros benefícios atraentes e salários mais altos.

Resta às pequenas usar de muita criatividade para não perder seus talentos, explica Angela Souza, diretora de Desenvolvimento Humano e Organizacional das empresas Knowtec, Talk Interactive e Instituto de Estudos Avançados.

“Com criatividade, as pequenas empresas captam talentos extraordinários de maneira eficaz, barata, rápida e participativa, estimulando o engajamento de toda a organização no processo”, afirma ela.

Explore seus pontos altos

PUBLICIDADE

As pequenas empresas devem saber aproveitar suas próprias características. Por exemplo, como são organizações mais enxutas e de estrutura simples, costumam ter poucos níveis hierárquicos e, consequentemente, mais flexibilidade no que diz respeito às regras.

Assim, geralmente, todos da empresa se conhecem, a comunicação flui e as pessoas participam mais das decisões estratégicas da empresa.

As pequenas empresas com este grau de abertura promovem mais rapidamente seus talentos e dão a eles a chance de ganhar visibilidade e prestígio, em uma estrutura de hierarquia enxuta.

No dia-a-dia…

É muito importante, uma vez descoberto o talento, empenhar-se em oferecer desafios estimulantes e possibilidade de autorealização, ampliando o acesso do profissional a informações e ao conhecimento (por meio de treinamentos), incentivando a geração de ideias, delegando poder, dando feedback com frequência e possibilitando o reconhecimento (inclusive em termos financeiros) e o crescimento rápido.

Segundo a especialista, as pessoas gostam de se sentir envolvidas em algo maior, de fazer parte de uma organização que adota princípios e valores com os quais se identificam e que não visam exclusivamente – ou de forma escancarada – ao lucro.

Caçadores de talentos

Uma alternativa interessante para esse tipo de organização é a transformação de cada um de seus funcionários em “caçador de talentos”. “O objetivo é que todos sejam incentivados a identificar e a atrair para a organização pessoas talentosas, sendo recompensados financeiramente por isso”.

“Além do incentivo material, o efeito dessa política é positivo, porque todos poderão se sentir um pouco responsáveis pelas contratações, muitas vezes até se transformando em um mentor do talento”, conclui Angela.